Matérias » Música

Garota de Ipanema: Quando os brasileiros desbancaram os Beatles e conquistaram o Grammy

Os garotos de Liverpool não foram páreos para uma surpreendente voz baiana que levou os principais prêmios da noite

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 14/03/2021, às 00h00

Beatles reunidos em foto (esq.) e Astrud recebendo Grammy de Sammy Davis Jr. dir.)
Beatles reunidos em foto (esq.) e Astrud recebendo Grammy de Sammy Davis Jr. dir.) - Wikimedia Commons

Em fevereiro de 1964, os Beatles finalmente chegavam em plano físico aos Estados Unidos, confirmando o sucesso internacional em pouco tempo de trajetória; os álbuns 'Please, Please Me' e 'With The Beatles', ambos lançados no ano anterior, contavam com dezenas de sucessos históricos como "She Loves You" e "I Want to Hold Your Hand".

Durante a passagem norte-americana, ainda lançariam um filme para promover o álbum ‘A Hard Day’s Night’, sendo o percussor dos videoclipes — que eram enviados para o mundo inteiro pela impossibilidade do cumprimento da alta demanda por apresentações. No fim daquele ano, ainda lançaram o quarto disco, chamado ‘Beatles for Sale’.

Todo esse impacto e constância indicavam que, em breve, a receita do sucesso comercial e popular chegaria, enfim, na crítica responsável por sugerir os maiores nomes da música no prêmio mais importante da indústria, o Grammy. Só não esperavam que todo o trabalho do ano seria desbancado por brasileiros na edição seguinte.

Beatles durante o desembarque pela primeira vez nos EUA, em fevereiro de 1964 / Créditos: Wikimedia Commons

 

Bossamania

Se por um lado a Beatlemania tomava conta dos jovens pelo mundo, a Bossa Nova era a queridinha dos Estados Unidos. Não era à toa que, no ano anterior, não apenas “Desafinado” de Tom Jobim concorreu na categoria máxima da premiação, como “Gravação do Ano”, mas junto dela esteve a versão em Bossa Nova de “Fly Me To The Moon”. As duas perderam o título principal, mas ainda estavam em destaque.

O momento áureo ocorreria na premiação de 1965, quando a categoria Melhor Novo Artista continha dois brasileiros; como já era esperado, Jobim e, de maneira inédita, a então esposa de João Gilberto, Astrud, que emprestou sua voz para eternizar “Garota de Ipanema” em inglês, enquanto o companheiro cantava os trechos na língua nativa.

Os brasileiros perderam o prêmio de revelação para os garotos de Liverpool, mas 'vingaram' com uma vitória de lavada; não apenas venceram como ‘Melhor Gravação Projetada - Não Clássica’ e ‘Melhor Álbum de Jazz’, como venceram as duas principais categorias em cima dos Beatles; ‘Gravação do Ano’ e ‘Álbum do Ano’, como informa o site da organização.

Astrud (esq.) recebe troféu de  Davis Jr. com produtor Creed Taylor e esposa de Stan Getz / Crédito: Grammy

 

Recordes históricos

Na época com apenas sete edições, o status comercial do prêmio já era aclamado internacionalmente. No entanto, a academia nunca havia premiado uma mulher na categoria de Gravação do Ano — pelo menos, até a baiana Astrud Gilberto revelar sua límpida voz nos trechos em inglês de Garota de Ipanema.

Com isso, a cantora se tornou a primeira artista feminina a receber o troféu principal na categoria, antecedendo estrelas como Roberta Flack, Whitney Houston e Adele. Além disso, o álbum que continha a faixa também bateu um recorde; foi o primeiro disco de jazz a conquistar a categoria de “Álbum do Ano”.

Tal feito só seria repetido 43 anos depois, quando Herbie Hancock venceu a edição de 2008 com o álbum ‘River: The Joni Letters’, como informou à Reuters. Não foi a primeira música estrangeira a ser condecorada com os prêmios máximos, visto que a primeira edição premiou a italiana “Nel Blu Dipinto Di Blu (Volare)” — mas, até hoje, é a única em língua portuguesa que conquistou a categoria.


+Saiba mais sobre música por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

O livro da música clássica, de Vários Autores (2019) - https://amzn.to/2UXEqQy

Como Ouvir e Entender Música, de Aaron Copland (2017) - https://amzn.to/3c8V7ht

Falando de música, de Leandro Oliveira (2020) - https://amzn.to/2xkz6O5

Uma história da música popular brasileira: das Origens à Modernidade, de Jairo Severiano (2013) - https://amzn.to/34wM1sj

Uma breve história da música, de Roy Bennett (1986) - https://amzn.to/3a35ylg

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W