Matérias » Personagem

Gênio silencioso: O mistério por trás da identidade do grafiteiro Banksy

Marcado por obras desde a década de 1990, o artista é constantemente relacionado a pessoas conhecidas da cena underground de Londres

Wallacy Ferrari Publicado em 27/10/2020, às 16h49

Uma das obras de Banksy, em Belém
Uma das obras de Banksy, em Belém - Wikimedia Commons

Residindo na Inglaterra, o artista Banksyé um símbolo de ativismo somado a contracultura. Ativo desde os anos 1990, o grafiteiro é responsável pelas mais famosas obras de arte a céu aberto na Inglaterra, além de espalhar sua técnica de tinta sobre estênceis por todo o mundo, realizando murais em países marcados pela guerra e gestão política em crise.

Todavia, não foi apenas nas paredes que Banksy marcou sua arte, produzindo também o aclamado documentário ‘Exit Through the Gift Shop’, indicado ao Oscar no ano seguinte ao lançamento, e lançando um premiado best-seller.

Entre suas criações mais simples, é responsável pela obra ‘Girl with Ballon’ em uma folha e presenteou um amigo — que posteriormente decidiu leiloar a obra, causando sua polêmica autodestruição após o arremate final.

Em 2014, Banksy chegou a ser considerado um ícone cultural britânico em uma pesquisa feita com jovens adultos pelo Conselho Nacional Britânico, sendo listado ao lado de William Shakespeare, Rainha Elizabeth II, os Beatles e Charlie Chaplin. Apesar de tanta notoriedade, a face desconhecida adiciona ainda mais mistério em suas obras.

Quadro "Girl with Balloon" após ser triturado no leilão da Sotheby's / Crédito: Getty Images

 

Origem do artista

Mesmo com diversas artes pelo mundo, seu nome, nacionalidade e profissão permanecem desconhecidos. O que é de conhecimento público são as descrições, comuns após o lançamento de suas obras, sendo relatado por jornalistas e testemunhas como um homem branco, com cerca de 30 anos de idade, normalmente usando roupas casuais sem muitos detalhes, como camisetas de cor única e corte simples, calças jeans e correntes.

Em uma matéria do The Guardian, de 2003, a aproximação com alguns amigos em comum com o artista pôde adicionar mais informações. O jornalista Simon Hattenstone descobriu que Banksy começou as artes de rua aos 14 anos, cumprindo ainda na adolescência diversas penas por crimes pequenos — além de ter sido expulso do colégio — em Bristol.

Se mudou para Londres em 2000, mas não teve o nome revelado após concordar com Simon para uma rara entrevista, onde revelou que mantinha o anonimato pelo simples fato de que "o grafitti é ilegal". Em 2009, a entrevista serviu de base para um levantamento do The Observer, que atribuiu suas obras para alguém apelidado de “Robin”.

Robert Del Naja (esq.), Jamie Hewlett (centro) e Neil Buchanan (dir.) / Crédito: Wikimedia Commons

 

Um nome para Banksy

A fixação pela obra de Banksy rendeu também a curiosidade da imprensa mundial em relação a sua identidade, especulando diversos nomes, como o autor dos desenhos da banda Gorillaz, Jamie Hewlett, e o ex-apresentador da versão original de Art Attack, Neil Buchanan. Porém, o principal nome atribuído ao artista é Robert Del Naja, vocalista da banda Massive Attack e grafiteiro durante a década de 1980 e 1990. A descrição física dos três é bastante semelhante.

Um dos fatores que corroboraram a teoria foi um depoimento do DJ e ator Goldie, enquanto concedia uma entrevista ao podcast de Scroobius Pip, em 2017. Também presente na cena londrina de arte underground na virada do século 20 para o 21, o músico foi perguntado sobre a comercialização dos grafites de Banksy e acabou escorregando na resposta.

“Me dê uma [fonte] bubble letter, coloque em uma camiseta, escreva Banksy, e estamos feitos. Podemos vender. Sem ofensa a Robert, o acho um artista brilhante, que virou o mundo da arte de cabeça para baixo”.

No momento que disse o nome Robert, Goldie travou na resposta; manifestou susto e rapidamente mudou de assunto, dando a entender que deixou o nome do artista escapar.


+Saiba mais sobre o tema em grandes obras disponíveis na Amazon:

Guerra e Spray, por Banksy (2012) - https://amzn.to/35z72ne

Banksy: Urban art in a material world, por Ulrich Blanché e Rebekah Jonas (2016) - https://amzn.to/2HFdCAD

Planet Banksy: The man, his work and the movement he inspired, por Alan Ket (2015) - https://amzn.to/37LT6Jm

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W