Matérias » Entretenimento

Há 10 anos, os brasileiros presenciavam a estreia de 'Avenida Brasil'

Considerada a novela brasileira mais exportada para o mundo, a obra iniciava sua transmissão em março de 2012

Wallacy Ferrari Publicado em 06/03/2022, às 09h00 - Atualizado em 26/03/2022, às 00h00

Personagens de Avenida Brasil
Personagens de Avenida Brasil - Divulgação / TV Globo

Em março de 2012, uma novela escrita por João Emanuel Carneiro foi capaz de mobilizar não apenas o país de origem da produção, porém, mais de 106 países onde foi licenciada.

Avenida Brasil levou em seu nome as principais características de uma novela tupiniquim, com intrigas de família na alta sociedade, traições e conflitos dignos de cativar grandes massas.

Assim fez ao longo de 179 capítulos, transmitidos pela TV Globo entre 26 de março a 19 de outubro daquele ano.

Classificada pelo Ibope, empresa que mede a audiência em praças pelo Brasil através do aparelho Peoplemeter, como a novela mais assistida da década passada, seus personagens cativantes marcaram o imaginário popular.

Por toda a trama, o enrolo de Carminha e Nina, interpretadas respectivamente por Adriana Esteves e Débora Falabella, cativou o público até o último capítulo, marcado pela projeção nacional de seu encerramento.

Sucesso do começo ao fim

Conforme repercutido pelo portal Notícias da TV, o capítulo final era temido por diversas autoridades de cunho nacional, mas não pelo seu conteúdo como nos tempos de regime militar no país; sua espera era alta, ameaçando até mesmo o fornecimento de energia elétrica no Brasil.

Não apenas temiam sobrecargas pelos televisores ligados, mas que outras atividades cotidianas, como tomar banho ou usar o microondas, seriam feitas logo após o encerramento do episódio.

Mesmo alcançando uma média de 52 pontos de audiência ao longo de 1h11min de capítulo, o sucesso não causou o temido blecaute, mas interferiu até mesmo nos planos do governo.

A então presidente da República, Dilma Rousseff teria um compromisso marcado para a noite da transmissão. Tratava-se de um grande comício, na reta final da campanha de Fernando Haddad pela prefeitura de São Paulo, no qual se concretizou campeão semanas depois.

Contudo, o PT decidiu reagendar o compromisso para o dia seguinte, temendo a ausência dos eleitores que acompanhavam a trama.