Matérias » Personagem

Há 211 anos, nascia o insuperável Charles Darwin, naturalista pai da Teoria da Evolução

Em sua viagem de barco pelo mundo, o famoso cientista criou uma teoria, que até hoje não pode ser refutada, sobre a origem das espécies

André Nogueira Publicado em 12/02/2020, às 12h58

Charles Darwin
Charles Darwin - Wikimedia Commons

Charles Darwin é, até hoje, o maior nome da biologia. Responsável pela revolucionária Teoria da Evolução das Espécies, onde afirmou que a promiscuidade e a mutação são elementos fulcrais de mudanças potencialmente aleatórias, que serão selecionadas pelas forças do ambiente, forçando a sobrevivência do mais apto.

Com isso, ele desmentiu todas as hipóteses que colocavam a mudança dos animais como resultado de projetos objetivos ou vontades e esforços repetidos, como afirmava Lamarck.

Nascido em 1809, na Inglaterra, o pesquisador e naturalista gostava desde cedo de ciências e natureza. Vindo de uma família religiosa, ele iniciou um curso de Medicina aos 16 anos, mas nunca teve gosto pelo ofício e, assim, abandonou tudo e foi levado para se tornar clérigo com John Henslow, religioso com gosto por botânica que indicou Darwin para o HMS Beagle, o navio por onde conheceu o mundo.

Darwin em 1854, sem a barba característica / Crédito: Wikimedia Commons

 

O Beagle desembarcou em 1831, passando pela África, América Latina e Oceania. A bordo, Darwin coletou diversas formas de vida e fósseis de cantos diferentes, relatou importantes informações sobre ambientes e detalhes sobre a vida natural que possibilitaram que ele elaborasse a Teoria da Evolução.

Um dos principais pontos onde os estudos de Darwin afloraram foi o Arquipélago de Galápagos, onde ele percebeu que a ambiência específica dos indivíduos influencia em sua anatomia.

Em 1839, de volta à Europa, Darwin casou-se com Emma Wedgwood, sua prima, e com ela teve 10 filhos (sendo que três deles morreram jovens). Com sua vida estável, passou a compilar as informações que coletou em suas viagens e a analisá-los de maneira científica, até que compreendeu a forma sistêmica como as espécies são influenciadas pelo ambiente em seu desenvolvimento, ao mesmo tempo em que o nascimento de novas características não era consequência de vontades superiores ou pré-estabelecidas. Com isso, em 1859, publicou seu maior livro, A Origem das Espécies, onde estabelece a noção de Seleção Natural.

Anotações em que Darwin esquematiza uma Árvore da Vida, base do que será a cladística na biologia contemporânea / Crédito: Wikimedia Commons

 

Darwin sempre teve um conflito importante: equilibrando sua visão científica com sua fé, ele se sentia pressionado a não publicar suas conclusões, com medo de represálias da igreja ou da comunidade cristã, ou de abalar demais os fundamentos do cristianismo. Porém, publicou sua obra e se tornou o cientista mais relevante do século 20 para a biologia. Morreu em 1882, vítima de um ataque cardíaco.


+ Saiba mais sobre o tema através dos livros abaixo

A origem das espécies: A origem das espécies por meio da seleção natural ou a preservação das raças favorecidas na luta pela vida, Charles Darwin (2014) - https://amzn.to/37uwc6M

O diário do Beagle, de Charles Darwin (2006) - https://amzn.to/2ULolxr

A expressão das emoções no homem e nos animais, Charles Darwin (2009) - https://amzn.to/37yz96m

The Autobiography of Charles Darwin (2009) - https://amzn.to/2HhJWWv

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.