Matérias » Japão

Há 59 anos, o socialista Inejiro Asanuma era brutalmente assassinado em rede nacional

O membro do Partido Socialista fazia um discurso quando foi surpreendido e golpeado por um ultranacionalista. O trágico momento acabou sendo gravado

André Nogueira Publicado em 12/10/2019, às 09h00

None
Yasushi Nagao

O Japão dos anos 1960 estava fortemente marcado pelas crises da ocupação estrangeira no pós-guerra e da Guerra Fria, quando um importante político japonês, Inejiro Asanuma, foi morto após um golpe de espada durante um discurso em rede nacional.

Asanuma, na época com 60 anos, discursava no Hibiya Hall, Tóquio, durante o ocorrido. Político polêmico do Partido Socialista, sua candidatura para a Casa dos Representantes era bastante aclamada. Porém, os posicionamentos dele costumavam causar alvoroço, principalmente por sua constante defesa ao Partido Comunista Chinês.

Durante seu discurso, em 12 de outubro de 1960, um jovem de nome Otoya Yamaguchi, que tinha 17 anos, invadiu o palco com uma espada yorodoichi. Yamaguchi era um anticomunista membro do grupo Uyoku Dantai, uma unidade nacionalista, a favor da ocidentalização do país. Tudo foi reproduzido pela rede de TV NHK e a gravação chegou a milhões de pessoas.

Crédito: Divulgação

 

Asanuma foi golpeado duas vezes por Yamaguchi, mas a primeira espadada, na costela, foi o que causou o óbito do socialista. Sua morte gerou grande comoção no país, abrindo espaço para manifestações públicas e um movimento, que mobilizou 15 mil japoneses, exigindo a demissão do chefe da polícia.

O assassino foi capturado na cena do crime e encaminhado para um centro de detenções juvenil. Ficou preso por poucos meses, pois em novembro daquele ano, tirou a própria vida com os lençóis de sua cela.

Antes da morte, usou uma pasta de dente e água para fazer um tributo ao samurai Kusunoki Masashige, do século 12, e escreveu: “Sete vidas pelo meu país. Dez mil anos para Sua Majestade Imperial, o Imperador!"