Matérias » Personagem

Hábito de pegar roupas emprestadas dos namorados resultou em uma das mais cativantes criações de Coco Chanel

Tecido específico usado em roupas masculinas fez com que a francesa criasse uma peça que encanta até os dias atuais

Redação Publicado em 26/06/2021, às 08h00

Ilustração de Gabrielle Chanel
Ilustração de Gabrielle Chanel - Open The Door Estúdio (todos os direitos reservados)

Os itens exagerados que influenciavam a moda feminina entre o final do século 19 e o começo do 20 não agradavam Gabrielle Chanel.

Com talento único, a francesa desenvolveu peças modernas, marcadas por cortes charmosos e pequenos detalhes, que mudaram a forma como as mulheres da época se vestiam. Uma dessas criações chama atenção até os dias atuais: o tailleur.

“O tecido de lã com fio grosso em sua composição, foi desenvolvido na Escócia no século 19. Com textura rústica e muito resistente, era usado para confeccionar trajes masculinos, e um de seus adeptos foi o célebre nobre britânico Duque de Westminster, que vestia casacos de tweed para caçar em solo escocês no período em que conheceu a estilista francesa, Gabrielle Coco Chanel. Isto aconteceu na década de 1920. Ela então mudou o destino do tecido”, explica Laura Wie, especialista em História da Moda e idealizadora do projeto Moda com História.

Mas como surgiu essa ideia?

Bom, esse é o tema de hoje do novo episódio do podcast ‘Aventuras Narradas e Moda com História’, num especial incrível sobre a carreira de Gabrielle Chanel.

Confira o episódio abaixo com roteiro e narração de Laura Wie.