Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Personagem

Harold Camping, o homem que previu o fim do mundo duas vezes — e errou

Seguidores do religioso eram tão fiéis que muitos venderam suas casas e deixaram seus empregos após a previsão

Fabio Previdelli Publicado em 21/05/2022, às 00h00

Harold (à esq.) e imagem ilustrativa (à dir.) - Divulgação/Vídeo/Youtube e Pixabay
Harold (à esq.) e imagem ilustrativa (à dir.) - Divulgação/Vídeo/Youtube e Pixabay

“Sem sombra de dúvida” é fato que o “Dia do Julgamento” está prestes a chegar. Não haverá nenhum “plano B”, o mundo irá acabar no próximo 21 de maio. Às 18 horas de cada parte do mundo, terremotos gigantes marcarão o início da “destruição do planeta”. 

Foram essas palavras de impacto que o pastor Harold Camping usou para descrever o fim do mundo em 2011. Há 11 anos, a veemência do religioso pareceu ser tão certeira que muitos fiéis se mostraram chocados e até mesmo 'arrependidos' quando a aventura humana na Terra não teve ponto final. 

O fim está próximo 

No início de 2011, Harold Camping fez uma previsão assustadora: o mundo acabaria em 21 de maio daquele mesmo ano. Em poucas semanas, um seleto grupo contendo entre 2 e 3% da população mundial seria levada para o céu. O restante sofreria com o fim da Terra. 

Cena do documentário Apocalypse Later: Harold Camping vs The End of the World/ Crédito: Amazon Prime Video

Sem formação religiosa, Camping começou a pregar ainda na década de 1950. Anos mais tarde, fundou a Family Radio, um grupo de estações de rádio com sede na Califórnia que, em seu auge, transmitia para mais diversos outros países, inclusive a China, aponta matéria do G1. 

Harold foi autor de dezenas de livros e sua palavra passou a se tornar cada vez mais popular. No início dos anos 1980, passou a orientar seus fiéis de que não frequentassem mais templos e também a condenar as Igrejas. 

Para muitos, o que ele dizia era lei. Inclusive, depois de sua previsão apocalíptica de 2011, muitos de seus seguidores ficaram apavorados, venderam todos os seus bens, deixaram seus empregos e se preparavam para o fim, que parecia cada vez mais próximo. 

Previsões erradas 

Esta, entretanto, não seria a única vez que Camping havia previsto algo do tipo. Em 1994, segundo recorda a BBC, ele havia dito que Jesus retornaria até o fim do ano. Entretanto, acabou não recebendo muita atenção na ocasião. 

Quando sua palavra correu o mundo há uma década, porém, diversas pessoas o questionaram sobre o ‘furo’ equivocado. “É verdade”, reconheceu ele em entrevista ao veículo britânico. 

Mas não tente marcar uma entrevista comigo desta vez, porque não vou estar aqui amanhã", provocou dia antes da tão esperada profecia. 

Incrivelmente, desta vez, estava certo. Não porque o mundo realmente acabou, isso é óbvio que não aconteceu. Mas Harold realmente não esteve presente no dia seguinte, e nem no seguinte, e nem no seguinte…

A descrença dos seguidores

Quando o mundo não acabou, muitos de seus seguidores mostraram surpresa com a humanidade continuando a caminhar como se nada tivesse a abalado. À BBC, o fiel Robert Fitzpatrick, funcionário aposentado do setor de transportes em Nova York, revelou ter gasto mais de 140 mil dólares de sua poupança em publicidade para a previsão de Camping.

Cartaz sobre o dia do apocalipse/ Crédito: O'Dea via Wikimedia Commons

Quando o relógio marcou 18 horas e nada ocorreu, porém, ele não conseguiu entender o que estava acontecendo. “Não entendo o porquê... Não entendo como nada aconteceu”, declarou confuso.

Não posso lhe dizer o que sinto neste momento. Obviamente não entendi bem (a previsão), porque ainda estamos aqui”, completou. 

Já o fato de nada ter ocorrido só serviu para reforçar o ceticismo de alguns. Segundo Keith Bauer, ela viajou cerca de 4,8 mil quilômetros do Estado de Maryland à Califórnia (onde ficava localizada a sede da rádio de Camping) para o “Êxtase”, como Harold chamava o evento catastrófico. “Estava torcendo por isso, porque acho que o céu deve ser bem melhor do que esta Terra”,

A nova previsão

Mas o religioso não se deu por vencido. Nos últimos dias daquele mês, voltou a apresentar seu programa. Desta vez, porém, reconheceu que se enganou com o fim do mundo, mas apenas no que diz respeito à data. “Não sou um gênio. Rezo o tempo todo por sabedoria”, declarou na abertura de seu programa.

Antes, segundo recorda o G1, Harold afirmou que o ‘mundo acabaria’ em 21 de maio, mas que a população, que não elevou aos céus, não enfrentaria a extinção naquela data. Os remanescentes da Terra enfrentariam grandes catástrofes por meses, até o apocalipse acontecer, de fato, em 21 de outubro. Na data, eles pereceriam com o final definitivo de nosso planeta. 

Em seu programa, desta vez, explicou que houve um erro em sua interpretação. Devido à misericórdia de Deus, a figura divina decidiu não punir a humanidade com cinco meses de sofrimento. Sendo 21 de outubro a única data em que o evento ocorreria. Mas havia errado pela segunda vez. 

O fim imprevisto

Antes da chegada da data, e consequentemente de seu segundo erro, Harold Camping acabou sofrendo um acidente vascular cerebral. Após ficar um período internado, no fim de 2012 veio à público pedir perdão pelo palpite “incorreto e pecaminoso”, conforme ele mesmo classificou na ocasião.

Em 30 de novembro de 2013, sofreu uma queda em casa, o que agravou ainda mais sua já fragilizada saúde. Em 15 de dezembro do mesmo ano, Harold Camping faleceu. Ele tinha 92 anos.