Matérias » Bizarro

Hematomas e 'horário da besta': Os relatos bizarros sobre os bastidores de Invocação do Mal

Experiências vividas por pessoas envolvidas na produção revelam que o terror não esteve presente somente na hora de atuar

Redação Publicado em 02/06/2021, às 15h19

Imagem promocional de Invocação do Mal 3
Imagem promocional de Invocação do Mal 3 - Divulgação/Warner Bros. Pictures

Os fãs da franquia ‘Invocação do Mal’ finalmente podem conferir a nova produção da saga, que chegou aos cinemas brasileiros no dia 3 de junho.

‘Em Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio’, o casal O casal Ed e Lorraine Warren (Patrick Wilson e Vera Farmiga, respectivamente) se deparam com mais um caso tétrico. Na nova produção, eles passam a investigar um homem que alega ter sido tomado por um demônio, resultando em um bizarro assassinato.

Baseado em um crime real, Arne Cheyenne Johnson alegou ter passado por possessão demoníaca no tribunal.

"Invocação do Mal 3 – A Ordem do Demônio revela uma história assustadora de terror, assassinato e um desconhecido mal que chocou até os experientes investigadores de atividades paranormais Ed e Lorraine Warren. Um dos casos mais sensacionais de seus arquivos, começa com uma luta pela alma de um garoto, depois os leva para além de tudo o que já haviam visto antes, para marcar a primeira vez na história dos Estados Unidos que um suspeito de assassinato alega ter tido uma possessão demoníaca como defesa", diz a sinopse do longa.

Mais assustador que ler a sinopse da franquia, é provavelmente saber que os atores do longa revelaram ter passado por experiências incomuns durante as gravações da saga.

Hematomas estranhos

Em entrevista ao veículo The Independent, no ano de 2016, Patrick Wilson – que vive Ed na franquia – mencionou que se deparou com situações esquisitas durante as gravações do primeiro filme.

“Houve algumas coisas estranhas no primeiro”, explicou Patrick. Neste episódio específico, ele lembrou que a atriz Joey King apareceu com hematomas durante as filmagens. “Estávamos filmando há apenas algumas semanas e ela tem hematomas por todo o corpo. Em primeiro lugar, as crianças não fazem acrobacias. Ela não fez nenhuma manobra. Ela não foi atingida por nada”.

Joey King em Invocação do Mal /Crédito: Divulgação/Warner Bros. Pictures

 

E foi nesse momento que ele ressaltou que durante o filme, a mãe da personagem vivida por Joey tinha hematomas semelhantes. No ano passado, ela relembrou esse episódio durante entrevista ao The Howard Stern Show.

“Essa história é muito esquisita e é a raiz pela qual eu tenho tanto medo desse filme. Na trama, quando a mãe é possuída, ela fica com todos esses hematomas. Durante a filmagem dessas cenas específicas, comecei a ter muitos hematomas aparecendo em meu corpo em lugares bizarros, na minha barriga, no meu peito”, disse ela. 

Cortinas do medo

Ainda falando sobre Patrick, ele também revelou em 2016 que se deparou com um cenário curioso durante as gravações do segundo filme da saga.

Conforme repercutido pelo veículo Metro naquele ano, o artista disse que existia uma cortina enorme, que ia do chão ao teto, e balançava rapidamente, apesar de não presenciar vento ou até mesmo um ventilador ligado naquele momento.

Patrick ao lado de Vera em Invocação do Mal /Crédito: Divulgação/Warner Bros. Pictures

 

“Um dos pintores foi atrás e não conseguiu descobrir de onde vinha o movimento. Isso durou tipo, um minuto’, explicou o ator. “Foi uma ocorrência muito, muito estranha, porque nada mais se movia ao redor dela e nada mais estava soprando. Você nem mesmo ouviu o ar, mas viu essas cortinas se movendo violentamente. Foi muito tripulante”.

A hora do demônio

Contudo, mais assustador que se deparar com uma cortina balançando sozinha, seria acordar às 3h da madrugada, no que é chamado de 'horário da besta'.

Shanley Caswell, que interpretou Andrea Perron, detalhou em entrevista ao E! True Hollywood Story, que o elenco costumava acordar na madrugada, entre 3 e 4 da manhã, assim como acontece no filme.

"Toda vez que eu acordava, eu sentia que eu estava sendo observada", explicou Shanley. "Foi tão macabro que eu e Hayley McFarland, que interpretou Nancy Perron, acabamos dormindo no mesmo quarto nas últimas noites. Nós não conseguíamos dormir".

Ela relembrou que o casal Warren da vida real mencionava o que estaria por trás nesses horários específicos: "sempre falaram sobre como acordar e ter insônia entre 3 e 4 da manhã é o primeiro passo para a possessão", disse a atriz. "Então eu pensava: 'Eu com certeza estou sendo possuída”.

Ainda na mesma entrevista, Vera Faminga, que vive Lorraine Warren, também compartilhou uma experiência muito bizarra. Ela explicou que se deparou com marcas de garras em seu notebook, contudo, o que aconteceu depois foi ainda pior.

"Quando eu abri o meu laptop... tinha essas marcas de garras nele. Depois que voltamos da Carolina do Norte, local no qual filmamos, as mesmas marcas apareceram em minha coxa", explicou Farmiga.

‘Algo ruim vai acontecer’

Ainda sobre essas gravações, o roteirista Chad Hayes compartilhou um episódio tétrico. Em entrevista a Collider, no ano de 2013, Chad comentou sobre os bastidores do filme e relembrou a visita da família Perron da vida real.

Em determinado momento uma das crianças disse: 'algo muito ruim vai acontecer hoje'. De fato algo aconteceu, mas não com o elenco do longa.

Crédito: Divulgação/Warner Bros. Pictures

 

Hayes explicou que naquele dia, Carolyn, mãe da menina, passou por um acidente que resultou numa fratura na bacia. ‘Ela não estava lá, ela era a única que não estava, mas todos eles tiveram que ir embora, era muito louco’, disse o roteirista.