Matérias » Estados Unidos

Hillary Harris, a mulher que passou anos procurando sua irmã e descobriu que ela era sua vizinha

Em 2017, nos Estados Unidos, as irmãs perdidas se encontraram de uma maneira curiosa e improvável

Alana Sousa Publicado em 17/10/2020, às 07h00

Dawn Johnson e Hillary Harris, respectivamente
Dawn Johnson e Hillary Harris, respectivamente - Divulgação/Hillary Harris

Hillary Harris amava sua família adotiva, com quem vivia desde a infância. Mas como muitas outras crianças adotadas, sonhava em conhecer a família biológica e encontrar um pedaço de sua origem. Para alguns, o desejo pode nunca se tornar realidade, todavia, para ela, o sonho se mostrou bem mais próximo do que ela jamais poderia imaginar.

Ao ficar adulta passou a pesquisar pelos pais, irmãos, ou ainda, parentes distantes, qualquer um que tivesse seu sangue. Após anos de pesquisa, conseguiu identificar apenas uma meia-irmã por parte de pai. Começou então a procurar pelo nome Dawn Johnson incansavelmente, porém, a tarefa se mostrava cada vez mais difícil.

Com milhares de mulheres chamadas Dawn Johnson, Hillary buscava qualquer característica que se assemelhasse com as suas. Contando com a ajuda do marido, Lance Harris, ela procurava por sua irmã perdida todos os dias.

A família vizinha

Os anos de procura e espera angustiante passaram por uma reviravolta em 2017. Certo dia, um casal se mudou para o lado da casa dos Harris, em Eau Claire, no estado de Wisconsin. Para a surpresa de Hillary a mulher se chamava Dawn e tinha nascido em Greenwood, Wisconsin, mesmo lugar que, de acordo com suas pesquisas, sua irmã estava.

Após se apresentarem rapidamente, Harris correu para falar com o marido. Ela não podia tirar da cabeça que aquela era sua irmã, alguma coisa lhe dizia isso. O marido, também acreditando que não podia ser apenas coincidência encorajou a esposa a ir falar com a nova vizinha. Hillary, por sua vez, não tinha coragem para isso.

À esquerda a família Harris; à direita, os Johnson / Crédito: Divulgação

 

Apesar de ter a vontade de ir falar com Johnson para, finalmente, descobrir se aquela era sua tão procurada irmã, Harris tinha receio. E se fosse apenas obra do acaso? E se ela fosse rejeitada? Não poderia suportar isso; decidiu dar um tempo para pensar sobre o que deveria fazer.

Lance instigava a mulher a ir falar com Dawn, apenas perguntar seu sobrenome, o que não era uma tarefa muito fácil. Harris que tinha 31 anos, pouco se comunicava com a nova vizinha, de 50 anos. Mesmo tendo que dividir uma garagem, as americanas não se aproximavam.

Dois meses se passaram e as famílias se cumprimentavam diariamente com um reservado “olá”. Até que, em uma manhã de agosto, chegou uma entrega para os Johnson, e Hillary conseguiu ler o sobrenome no papel de entrega. Ficou chocada, aquela era prova que precisava, sua nova vizinha era sua irmã — não tinha mais o que contestar.

A irmã perdida

Após a pista contundente, Lance disse que era hora de falar com Dawn, não dava mais para esperar. “Se você não fizer isso, vou fazer agora mesmo”, disse ele para Hillary, que contou sua história para o The Washington Post, em 2018.

Mais tarde naquele dia, o casal se aproximou de Dawn e o marido, Kurt Casperson. Mesmo com toda animação, a ansiedade não permitiu que Harris fizesse a pergunta que poderia mudar pra sempre sua vida.

Os Johnson saíram da cidade ao anoitecer, foi quando Hillary tomou a decisão de mandar uma mensagem para Dawn em seu celular: “Você foi a rainha do Loyal Corn Fest em 1983?”, perguntou ela. Esse era um boato que tinha lido na internet.

A resposta veio quase imediatamente: “por que você está me perguntando isso?”. Harris, não satisfeita, apostou ainda mais alto: “Quem é seu pai biológico?”. A resposta que Hillary esperava era Wayne Clouse, que segundo a agência de adoção que ela fora entregue, havia falecido há anos.

Wayne Clouse, mas infelizmente faleceu em 2010”, foi o que respondeu Dawn. Harris, junto com o marido, não conseguia conter os gritos, pulava de alegria. Johnson, sem acreditar ou entender o que estava acontecendo, escreveu: "Você e eu temos o mesmo pai, não é?”. Então, as irmãs choraram e conversaram pelo resto da noite.

[Colocar ALT]
Dawn com Hillary e sua filha Stella / Crédito: Divulgação

Na manhã seguinte, Hillary acordou com Dawn em sua porta, ela segurava um buquê de flores e fotos do pai delas. Quando viu Harris disse “Olá Irmã”, ali começava uma nova vida para ambas que, por causa do destino, se encontravam da maneira mais curiosa e improvável de todas.

Desde então, elas contaram suas histórias para jornais locais e não se separam de jeito nenhum. Encontraram uma na outra tudo que nem sabiam que precisavam. A filha de Hillary, Stella, é muito apegada à tia, a semelhança entre as duas impressiona a todos.

“Eu sei que muitas pessoas lutam para adotar e encontrar sua família biológica. Mas quero dizer a eles que não desistam. Continue olhando. Procure em todos os lugares. Vá procurar na porta ao lado. Você não sabe o que vai encontrar”, falou Harris em entrevista ao The Washington Post, há dois anos.

Vivendo a poucos metros de distância ainda hoje, as irmãs se aproximaram de forma surpreendente, ao que Hillary descreve Dawn como sendo “a peça que faltava no meu quebra-cabeça”.


+Saiba mais sobre temas semelhantes através das obras abaixo

Uma breve história dos Estados Unidos, James West Davidson (2016) - https://amzn.to/2SWvTeX

A história não contada dos EUA, Peter Kuznick (2015) - https://amzn.to/343GMSx

Estados Unidos: A formação da nação, Leandro Karnal (2001) - https://amzn.to/31deBhU

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du