Matérias » Brasil

Confusão memorável: Há 30 anos, acontecia o primeiro debate presidencial das eleições de 1989

Sem eleger um presidente desde 1960, o Brasil estava desacostumado com debates eleitorais. O resultado foi uma verdadeira bagunça

André Nogueira Publicado em 17/07/2019, às 14h00

None
- Reprodução

O Brasil estava despreparado. Isso porque o país não elegia um Presidente da República desde 1960. Enquanto os EUA inauguraram a tradição do debate eleitoral televisivo no mesmo ano, com o embate entre Kennedy e Nixon, o Brasil só teve a sua própria experiência de debate eleitoral em 1989, após 21 anos de Ditadura Militar.

Então, pela primeira vez na história do país, seria feito um debate eleitoral transmitido pela TV. E isso ocorria num momento especial: era, praticamente, um teste da recém-promulgada Constituição Brasileira, que possibilitava o voto para boa parte da população brasileira (incluindo soldados, analfabetos e mulheres). 

A nova eleição apresentava 22 candidatos, no entanto, estiveram presentes no debate Mario Covas (PSDB), Leonel Brizola (PDT), Paulo Maluf (PDS), Affonso Camargo (PTB), Aureliano Chaves (PFL), Luís Inácio Lula da Silva (PT), Ronaldo Caiado (PSD), Guilherme Afif Domingos (PL) e Roberto Freire (PCB). Como mediadora, estava a jornalista Marília Gabriela.

Campanhas de Collor, Brizola, Covas e Lula em 1989 / Crédito: Reprodução

 

Uma importante característica foi o fato de que o debate televisivo favorecia o confronto direto entre os candidatos, mecânica que existe até os dias atuais. Isso possibilitou que os concorrentes demonstrassem tanto suas propostas de campanha, falando diretamente ao público eleitoral e demonstrando sua participação política através dos questionamentos aos outros candidatos.

As discussões dessa eleição chegaram à flor da pele. Um dos mais icônicos momentos desse dia se deu com o embate entre Brizola, Maluf e Caiado. 

É visível o quanto a mídia estava desacostumada com o cenário de debate político. Brizola, sabendo do passado pró-Ditadura de Maluf, não se conteve ao denunciar os planos antidemocráticos do opositor. Marília Gabriela só podia pedir para que os candidatos e a plateia parassem de se manifestar. Como não seguiram a mediadora, o debate tornou-se uma confusão memorável.

Outro fato inreressante, é que o candidato vencedor desta eleição, Fernando Collor de Mello, nem sequer esteve presente no debate. 

Veja a primeira sessão deste histórico debate: