Matérias » Religião

Conheça 8 relíquias que teriam sido usadas por Jesus Cristo

Sudário de Turim, Santo Graal e pregos da crucificação: importantes para a Igreja Católica, esses objetos dividem opiniões

Joseane Pereira Publicado em 18/09/2019, às 09h00

None
- Reprodução

Objetos associados ao fundador do cristianismo foram revelados em diversos momentos da História. Confira algumas dessas relíquias, que conquistaram lugar de destaque em igrejas e catedrais ao redor do mundo.

8. Pregos da crucificação

Prego na Catedral de Bamberg, Alemanha /
Crédito: Wikimedia Commons

 

Conforme visto nas reproduções da morte de Cristo, três ou quatro pregos teriam sido usados em suas mãos e pés. Mas não é isso que diz a Enciclopédia Católica: lá, nada menos que 30 pregos são venerados como relíquias de sua morte. Existem rumores de que a Coroa de Ferro da Lombardia , mantida na catedral de Milão, tenha sido feita com um dos espinhos sagrados. Outors espinhos também aparecem em diversos locais, como na Catedral de Bamberg, Alemanha.

7. A verdadeira cruz

Fragmento da Verdadeira Cruz em Viena, Áustria /
Crédito: Reprodução

 

Segundo Sócrates de Constantinopla, historiador cristão do século quatro, a mãe do imperador romano Constantino exigiu que seu filho derrubasse a a capela construída no local onde Cristo morreu - e com isso surgiram os destroços de três cruzes. Adorados como a Verdadeira Cruz, esses pedaços de madeira se espalharam pela Europa.

Mas as críticas são muitas: o teólogo John Calvin, da Reforma Protestante, uma vez afirmou que “se todas as peças que pudessem ser encontradas fossem coletadas juntas, eles gerariam um grande carregamento de navios. No entanto, o Evangelho testemunha que um único homem foi capaz de carregá-lo”.

6. A coroa de espinhos

Coroa na Catedral de Notre Dame /
Crédito: Reprodução

 

A coroa usada como zombaria durante o martírio de Cristo está alojada na Catedral de Notre Dame, em Paris. Segundo autoridades do local, apesar de não ter sido autenticado, o objeto é muito venerado por lá. Mantida embrulhada em ouro, a coroa é apresentada ao público na primeira sexta-feira de cada mês.

5. Sudário de Turim

Crédito: Reprodução

 

Peça de linho que mostra a imagem de um homem deitado, o Sudário de Turim foi muito defendido como o pano que envolveu o corpo de Jesus. Apesar de ter sido comprovado por radiocarbono que o Sudário foi criado no século 14 para ludibriar crentes da época medieval, ainda existem fortes debates sobre sua autenticidade. Hoje em dia, o objeto é mantido na capela da Catedral de São João Batista, em Turim, Itália.

4. O Sudário de Oviedo

 

Arca que contém o Sudário de Oviedo / Crédito: Reprodução

 

Outro pano supostamente utilizado por Jesus se encontra na Catedral de San Salvador, na Espanha. Colocado em exibição pública apenas três vezes por ano, o pano ensanguentado que teria sido enrolado na cabeça de Jesus após sua morte forma um conjunto compatível com o Sudário de Turim, embora sua autenticidade seja igualmente debatida.

3. O Santo Prepúcio

Descrição da circuncisão de Cristo em mosteiro na Bulgária /
Crédito: Reprodução

 

É provável que a relíquia sagrada mais estranha já encontrada seja o Santo Prepúcio. Por ser judeu, Jesus precisou ser circuncidado. E o Evangelho Árabe da Infância de Jesus, supostamente escrito por Pedro com bases e dados fornecidos por Maria, informa que seu prepúcio teria sido guardado em uma caixa de alabastro.

Desde a época medieval, os Prepúcios de Jesus se multiplicaram de forma alarmante. Tanto que em 1900 a Igreja Católica declarou que qualquer pessoa que sequer falasse sobre ele deveria ser excomungada. 

2. O véu de Veronica

Veronica, por Hans Memling / Crédito: Reprodução

 

Enquanto Jesus carregava sua cruz pelo martírio, Santa Verônica teria enxugado o suor de sua testa. E então, o rosto de Jesus apareceu no tecido.

O problema é que essa história não aparece por escrito até a Idade Média. Cópias do véu de Veronica foram largamente produzidas até o ano 1600, quando o Papa proibiu outras cópias e ordenou a destruição das existentes. Hoje em dia, a Basílica de São Pedro guarda um desses véus do período medieval, que não está em exibição pública.

1. Santo Graal

Santo Graal na Catedral de Valência

 

Um dos mais famosos objetos de Jesus é certamente o Santo Graal. Entretanto, a lenda do Graal já existia antes da época de Cristo, aparecendo entre os celtas e na história do rei Arthur, que buscava um recipiente mágico junto aos seus cavaleiros.

Segundo livros medievais, o Graal teria sido usado por Jesus na Última Ceia, para consagrar o vinho e transformá-lo em seu sangue. Após isso, José de Arimateia teria utilizado o recipiente para recolher o sangue e água resultantes da lavagem do corpo de Cristo e levado o objeto às ilhas britânicas, fundando uma comunidade para cuidar da relíquia, que se vincularia aos Cavaleiros Templários.