Matérias » Crimes

Antes de fazer parte da Família Manson, Bobby Beausoleil foi cantor e até mesmo ator pornô

Com a ajuda de Charles Manson, ele deixou de ser apenas mais um ator e músico com dificuldades financeiras para se tornar um famoso homicida

Isabela Barreiros Publicado em 26/08/2019, às 17h00

None
Crédito: Reprodução

Nascido em uma católica família da classe trabalhadora, Bobby Beausoleil cresceu na Califórnia durante os anos 1940. Sua infância foi repleta de travessuras e infrações, o que fez com que seus pais o colocassem em um reformatório por um ano. Depois disso, ele se mudou para São Francisco, onde começaria sua carreira no cinema e na música. Entretanto, não parou aí.

Em 1967, Beausoleil conheceu Kenneth Anger e começou a estrelar alguns filmes do cenário alternativo norte-americano. Assim, ele passou a intercalar sua vida entre a participação em filmes e bandas de rock desconhecidas do movimento da contracultura.

Alguns trabalhos incluem o filme de pornô leve, The Ramrodder, que contou com sua amiga Catherine Share, que posteriormente entrou na seita Manson, e o documentário Mondo Hollywood, onde o estilista Jay Sebring também atuou e, depois, foi assassinado pela família. 

A sua vida mudou drasticamente quando conheceu Manson. De acordo com o próprio ator, ele entrou em contato com o lunático durante os anos 60 após este ter sido recentemente liberado da prisão. Passando um longo período na fazenda de Manson, Beausoleil desenvolveu uma relação íntima com o serial-killer e também com o grupo conhecido como Família Manson.

Bobby Beausoleil em julgamento / Crédito: Reprodução

 

Mas ele não fez parte da ação mais famoso da seita: o brutal assassinato da atriz e modelo Sharon Tate. O ator já havia sido preso pela morte do músico Gary Hinman.

Segundo o promotor Vincent Bugliosi, Hinman foi morto porque Manson acreditava que ele devia dinheiro e uma propriedade ao grupo. Esse foi o primeiro de uma série de assassinatos cometidos pela Família.

No dia 25 de julho de 1969, Beausoleil foi para a casa de Hinman acompanhado de Susan Atkins e Mary Brunner, que também integravam o grupo Manson. Depois de cobrar dinheiro ao músico e ter uma resposta negativa, o assassino foi instruído a manter Hinman em cativeiro e a continuar pressionando o refém pelo patrimônio. Ele foi torturado por três dias antes de ser morto.

Bobby Beausoleil nos dias de hoje / Crédito: Reprodução

 

Beausoleil foi preso dia 6 de agosto de 1969, após ter sido encontrado pela polícia dormindo no banco de trás no Fiat quebrado de Hinman na estrada de Cuesta Grade, em direção a cidadede São Francisco. Isso aconteceu apenas alguns dias antes do massacre de Tate e dos LaBianca.

Em 1970, ele foi condenado à prisão perpétua por homicídio em primeiro grau e a promotoria pediu a pena de morte. No entanto, essa condenação foi declarada como inconstitucional em 1972, portanto isso foi evitado. O assassino está preso desde seus 22 anos de idade, mas aparentemente continua vivendo sua vida mesmo por trás das grades.

Beausoleil se casou e teve quatro filhos mesmo preso. Além disso, publicou livros e gravou músicas profissionalmente, o que vêm dificultando sua liberdade condicional em 2019 — foi dito que as canções foram gravadas sem a permissão das autoridades da Califórnia.