Matérias » Personagem

Da internação da mãe a trágica morte da irmã: a dura juventude do príncipe Philip

O duque de Edimburgo, que faleceu na semana passada aos 99 anos de idade, passou por momentos difíceis em seus primeiros anos de vida

Giovanna Gomes, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 12/04/2021, às 15h18

Philip, o Duque de Edimburgo
Philip, o Duque de Edimburgo - Getty Images

Na última sexta-feira, 9, o mundo recebeu a notícia da morte do príncipe Philip, o Duque de Edimburgo, aos 99 anos de Idade.

Nascido na ilha grega de Corfu, o marido da rainha Elizabeth IIera filho do príncipe Andrew da Grécia e da Dinamarca e da princesa Alice de Battenberg. Assim, como a monarca, o Duque de Edimburgo era trineto da rainha Vitóriae, portanto, primos de terceiro grau.

Contudo, por mais que fosse membro da realeza, os primeiros anos de sua vida estavam longe de se assemelhar a um conto de fadas. Na verdade, a infância do príncipe Philip foi marcada por uma série de episódios difíceis.

Os pais de Philip em Atenas - Crédito: Getty Images

 

Refugiado

Segundo a BBC, quando Philip tinha apenas 18 meses de idade, a Grécia acabou perdendo uma guerra para a Turquia e seu pai, que era irmão rei grego Constantino, foi acusado de traição e condenado à morte.

Ele, no entanto, conseguiu fugir com a esposa e os cinco filhos em um navio de guerra em direção a Paris. O pequeno Philip teria sido levado em uma caixa durante a viagem.

Já aos nove anos de idade, o príncipe foi enviado a um colégio interno na Inglaterra. Na época, sua mãe, Alice, havia sido diagnosticada com esquizofrenia e acabou tendo de ser internada em um sanatório na Suíça.

Philip conheceu Elizabeth aos 18 anos de idade - Crédito: Divulgação

 

Para piorar, na mesma época, Andrew decidiu partir com sua amante para a Riviera Francesa, onde viveu os últimos 14 anos de sua vida, deixando Philip sozinho e com dificuldades financeiras. O príncipe mais tarde diria que, em cinco anos, jamais recebeu uma única visita de seus familiares.

"Foi simplesmente o que aconteceu", afirmou o príncipe ao jornal britânico The Daily Telegraph no ano de 2017. "A família se separou. Minha mãe estava doente, minhas irmãs eram casadas, meu pai estava no sul da França. Eu apenas tinha que seguir em frente."

Philip ao lado da mãe. Alice de Battenberg - Crédito: Getty Images

 

Vivendo com a família materna 

Quando saiu da escola interna, o Duque de Edimburgo passou a morar com a avó materna, a marquesa Vitória de Resse e Reno, que residia no Reino Unido. Foi a partir desse momento que se aproximou de seu tio lord Mountbatten, quem se tornou uma grande referência para o príncipe, como uma verdadeira figura paterna.

Mas algum tempo depois, um triste episódio ocorreria na família. Philip ainda era muito jovem quando uma de suas irmãs, Cecilie morreu em um acidente de avião no ano de 1937.

Ela estava grávida e acompanhada do marido e de seus dois filhos pequenos, que também acabaram falecendo na tragédia, ocorrido que deixou o príncipe e toda a família muito abalados.


+Saiba mais sobre a família real britânica por meio de obras disponíveis na Amazon:

Diana. O Último Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

The Queen: The Life and Times of Elizabeth II (Edição Inglês), de Catherine Ryan (2018) - https://amzn.to/2RhgNA7

God save the queen - O imaginário da realeza britânica na mídia, de Renato de AlmeidaVieira e Silva (2015) - https://amzn.to/3qWCnIZ

O Amor Da Princesa Diana, de Anna Pasternack (2018) - https://amzn.to/2xOZ8c9

A história do século XX, de Martin Gilbert (2017) - https://amzn.to/2yFZMcv

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7