Matérias » Personagem

Entenda como a icônica Jennifer Lopez criou o Google Imagens

Um vestido luxuoso usado pela estrela em 2000 causou alvoroço na web e apontou falhas em um dos serviços de busca online mais utilizados no mundo; entenda

Alana Sousa Publicado em 06/06/2021, às 08h00

Jennifer Lopez no Global Citizen VAX LIVE, em maio de 2021
Jennifer Lopez no Global Citizen VAX LIVE, em maio de 2021 - Getty Images

Jennifer Lopez se consagrou como um das figuras mais relevantes dos Estados Unidos. De origem porto-riquenha, J.Lo marcou seu nome na música, cinema, negócios e também na moda.

Ícone versátil, a cantora recebeu atenção da mídia desde o início de sua carreira. Com o holofote apontado para ela, Lopez fez história ao usar um vestido verde com um longo decote da Versace ao comparecer ao Grammy em fevereiro de 2000.

A premiação não só homenageia os maiores álbuns do ano e os artistas de maior sucesso, mas é uma oportunidade para estilistas verem seus trabalhos sendo usados por nomes importantes da indústria musical.

Assim, quando J.Lo apareceu nos bastidores sem saber o que iria vestir, se deparou com o vestido luxuoso de Donatella Versace e decidiu que aquele iria ser seu look para a noite especial.

Ao aparecer em público com o vestido, o generoso decote chamou atenção de todos; os fotógrafos capturavam todos os movimentos da artista. Ainda nos primórdios na internet, os telespectadores queriam ver detalhes da roupa e as imagens do evento, mas isso não era uma tarefa tão fácil assim.

Jennifer Lopez no palco do Grammy, em 2000 / Crédito: Divulgação/ YouTube/Recording Academy / GRAMMYs
 

 

Diferente de hoje que pesquisamos qualquer assunto na internet e nos aparecem as mais variadas opções sobre o tema, como matérias, fotos e vídeos. Os fãs de Jennifer ficaram frustrados ao procurarem imagens dela no Grammy e não conseguirem encontrar nenhum resultado.

Jennifer Lopez e o Google Imagens

Fazia pouco tempo o serviço de pesquisa Google havia sido criado, em 1998, e as ferramentas ainda eram bastante rudimentares, completamente distintas da empresa online que conhecemos atualmente.

No início da década de 2000, não existia o ‘Google Imagens’, a aba que permite ao usuário que procure fotografias diversas. Então, quando o vestido de Lopez viralizou não havia como os internautas encontrarem de maneira simples os registros da musa usando a roupa.

Ao pesquisar na busca do Google apareciam apenas direcionamentos para matérias que comentavam a aparição da cantora no Grammy, se, por sorte, algum usuário clicasse no link que tivesse a foto, ele poderia conferi-la de perto. A situação mais comum, no entanto, era que o internauta pesquisasse em todos os sites disponíveis e nenhum deles apresentarem J.Lo com a roupa da Versace.

Percebendo a falha no sistema, o então CEO da empresa, Eric Schmidt, percebeu uma oportunidade de aperfeiçoar o Google e adicionar a aba ‘imagens’, permitindo que os anexos fotográficos ficassem disponíveis lado a lado em uma mesma página.

Em um artigo para a Project Syndicate, de 2015, o empresário comentou sobre o processo de criação da ferramenta. “Na época, foi o termo de busca mais popular que nós já havíamos visto. Mas nós não tínhamos um tiro certo que pudesse dar aos usuários exatamente o que eles queriam: J.Lo usando aquele vestido. Assim nasceu o Google Imagens”, escreveu Schmidt. O sucesso foi tanto que hoje é impossível imaginar uma vida sem a chance de procurar uma foto instantaneamente em aparelho móveis.

Por anos, ninguém soube da verdade por trás da ideia do ‘Google Imagens’, até que a própria J.Lo compartilhou um vídeo no YouTube contando que por obra do destino havia se atrasado em um set de filmagens e por isso não havia ideia do que iria vestir naquela edição do Grammy; acabando por aceitar a roupa extravagante com estampa de folhagem.

“Essa é a primeira vez em cinco ou seis anos que eu tenho certeza de que ninguém está olhando para mim”, brincou a cantora ao subir no palco para apresentar um prêmio ao lado de David Duchovny naquele icônico Grammy.


+Saiba mais sobre cantoras através das obras disponíveis na Amazon

Rita Lee: Uma autobiografia, de Rita Lee (2016) - https://amzn.to/3s8CaEF

Madonna 60 anos, de Lucy O'Brien (2018) - https://amzn.to/2LlF8oG

Tributo a Lady Gaga, de Elaine Freitas (2020) - https://amzn.to/3qcNxJE

Cyndi Lauper: minha história, de Cyndi Lauper e Jancee Dunn (2019) - https://amzn.to/3ouIYdo

Tina Turner: Minha história de amor, de Tina Turner (2019) - https://amzn.to/3q8vS5Z

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W