Matérias » Música

Em 61 anos de Grammy, apenas 10 artistas negros levaram o prêmio principal

Há 12 anos apenas artistas brancos ganharam na categoria Álbum do Ano, a mais importante da noite

Daniela Bazi Publicado em 26/01/2020, às 08h00

Whitney Houston é um dos vencedores da categoria Álbum do Ano
Whitney Houston é um dos vencedores da categoria Álbum do Ano - Getty Images

Nos últimos anos, algumas das principais premiações do entretenimento mundial passaram a ser altamente julgadas pelo público pela falta de representatividade em seus eventos. O Grammy Awards, maior prêmio de música da indústria, foi um dos grandes alvos das críticas onde, inclusive, ocorreram diversas denúncias de racismo dentro da Recording Academy, e na escolha dos vencedores. 

Deborah Dugan, presidente da premiação, foi demitida faltando apenas nove dias para a cerimônia deste ano, acusada de má conduta, ela acabou denunciando a Academia por diversas causas, incluindo o racismo com funcionários e indicados ao Grammy. 

Deborah Dugan foi demitida no dia 17 de janeiro / Crédito: Getty Images

 

Em sua denúncia, a mulher ressaltou o fato de que em 61 anos de existência do evento, apenas 10 artistas negros venceram a principal categoria da noite, de Álbum do Ano. Segundo ela, a Academia seria preconceituosa, e teria preferência em dar os prêmios principais a gêneros como country, pop e rock, onde existe a predominância de artistas brancos.

O primeiro negro a vencer o Álbum do Ano foi Stevie Wonder, por Innervisions, no ano de 1974. O astro também levou o prêmio nos anos de 1975, com Fulfillingness' First Finale, e em 1977, com Songs in the Key of Life. Ele é o artista negro que mais venceu a categoria. 

Stevie Wonder com seu prêmio em 1975 / Crédito: Getty Images

 

Desde sua última vitória, apenas sete anos depois outro negro levaria o prêmio. Em 1984, Michael Jackson ganhou com aquele que se tornou um dos mais importantes álbuns da história da música mundial, Thriller, lançado em 30 de novembro de 1982. 

Após Lionel Richie vencer em 1983, por All Night Long, houve novamente um espaço no tempo em que apenas brancos foram premiados. Somente em 1991, oito anos depois, o álbum Back on the Block, de Quincy Jones, levaria o prêmio, seguido por Natalie Cole, com Unforgettable... with Love, em 1992, Whitney Houston, por The Bodyguard: Original Soundtrack, em 1994 e Lauryn Hill, com The Miseducation of Lauryn Hill, em 1999. 

Em 2004, ocorreu a primeira vitória de um álbum de rap na categoria, com SpeakerBoxxx/The Love Below, da dupla Outkast, lançado em 23 de setembro do ano anterior. Ray Charles venceria no ano seguinte por seu álbum de Jazz e Blues denominado Genius Loves Company. 

A dupla Outkast levou mais cinco prêmios na 46º edição do Grammy, em 2004 / Crédito: Getty Images

 

Outro artista negro só voltaria a vencer em 2008, com Herbie Hancok por River: The Joni Letters. Desde então, já se passaram 12 anos em que o prêmio é dado apenas para artistas brancos. 

Na edição deste ano, três dos cinco finalistas a Álbum do Ano são negros, sendo as cantoras H.E.R e Lizzo, com seus álbuns I Used to Know Her e Cuz I Love You, respectivamente, e o rapper Lil Nas X, com a obra 7.


+Saiba mais sobre alguns desses artistas com as obras abaixo:

Whitney Houston - A Espetacular e o Trágico Declínio da Mulher Cuja Voz Inspirou uma Geração, Mark Bego (2014) - https://amzn.to/36mJFM9

Michael Jackson. A Magia E A Loucura, J. Randy Taraborreli (2009) - https://amzn.to/2tRTC6R

The Stevie Wonder Anthology Songbook (English Edition), Stevie Wonder (2002) - https://amzn.to/2NT67WL

Q: The Autobiography of Quincy Jones (English Edition), Quincy Jones (2002) - https://amzn.to/2vkcWKp

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.