Matérias » Nazismo

Há 76 anos, Goebbels e sua família se matavam após a queda de Hitler

Ministro da Propaganda teve um importante papel no insano plano de dominação do Führer. No fim, os dois tiveram o mesmo destino: desistiram covardemente de uma Guerra que provocaram

Isabela Barreiros/ Atualizado por Fabio Previdelli Publicado em 01/05/2021, às 00h00

Joseph Goebbels com suas filhas, Hilde (centro) e Helga (direita), em uma festa de Natal no Saalbau
Joseph Goebbels com suas filhas, Hilde (centro) e Helga (direita), em uma festa de Natal no Saalbau - Wagner/ Wikimedia Commons com modificações

Hitler chegou ao poder muito por conta de sua retórica e poder de convencimento, que fez despertar no povo alemão um sentimento de revanchismo com o que o país sofreu ao término da Primeira Guerra Mundial.  

Porém, para que a dominação de Adolf fosse possível, um pilar muito importante teve que ajudá-lo: Paul Joseph Goebbels, que foi seu Ministro da Propaganda.

Goebbels com uma de suas filhas ao lado do Führer/ Crédito: Getty Images


Grande parte das campanhas de Goebbels, como recorda o Museu Memorial do Holocausto dos Estados Unidos, tinham temas centrais como o antissemitismo, o ataque ao bolchevismo e, após o início da Segunda Guerra, em 1939, a tentativa de moldar a moral e os costumes alemães.  

A lealdade de Joseph a Adolf era tamanha que o ministro acompanhou o Führer até quando a derrocada alemã já era iminente. Em 1º de agosto de 1945, há exatos 76 anos, Goebbels, sua esposa e seus filhos tiraram a própria vida um dia depois do suicídio de Hitler.

Os últimos dias 

HelgaHilde, HelmutHoldeHedda e Heide foram os seis filhos de Joseph Goebbels, o Ministro da Propaganda de Hitler, e sua esposa, Magda, que também era filiada ao partido nazista. Eles eram figuras importantes no governo da Alemanha Nazista, e permaneceram com seu Führer até o fim de suas vidas. 

Joseph e Magda Goebbels juntos seus filhos/ Crédito: Getty Images


Alguns pesquisadores chegaram a analisar se os nomes das crianças tinham alguma relação com a inicial de Hitler — afinal, todas elas começavam com a letra "H". Mas, ainda assim, não há evidências que apoiem a conveniente teoria.  

Outros dizem que a nomeação começou antes do alinhamento a Hitler, quando Magda e seu primeiro marido Günther Quandt nomearam seu filho Harald. Algo que é corroborado pela mãe de Magda, Auguste Behrend, que afirmou que a família tinha um hobby inocente de procurar novos nomes de bebês que começassem com "H" para cada filho sucessivo, segundo conta Auguste Behrend no livro ‘My daughter Magda Goebbels’. 

Ainda que eles não tenham sido intitulados em homenagem ao Führer, suas vidas terminaram por sua causa. Afinal, antes de o Exército Vermelho adentrar Berlim, em abril de 1945, seus pais tomaram uma dura decisão: ficar no bunker mesmo após a quase determinada derrota dos nazistas na Segunda Guerra. 

"Por razões de humanidade e lealdade pessoal", Goebbels disse que teria que permanecer no esconderijo junto de Hitler, segundo revela Peter Longerich em ‘Goebbels: A Biography’. Sua esposa concordou imediatamente e os dois alegaram que as crianças apoiariam a decisão se tivessem idade para falar por si mesmas. 

As crianças foram assassinadas na noite do dia 1° de maio de 1945. Segundo testemunhos do dentista alemão da SS nazista, Helmut Kunz, retratado por Antony Beevor em ‘Berlin: The Downfall 1945’, ele foi responsável por injetar morfina nos seis filhos do casal Goebbels. O procedimento foi feito para que eles pudessem mastigar as ampolas de cianeto com mais facilidade. 

O médico pessoal de Hitler, Ludwig Stumpfegger, estaria envolvido com a manipulação da droga. Mas segundo o autor James P. O'Donnell, autor de ‘O Bunker’, foi a mãe quem os matou — algo que também é corroborado no filme ‘A Queda! As Últimas Horas de Hitler’ (2004). 

Hans-Otto Meissner que escreveu 'Magda Goebbels: The First Lady of the Third Reich', ainda afirma que Magda havia mencionado a possibilidade pelo menos um mês antes de isso acontecer. 

A cunhada de QuandtEleanore, lembra que Magda disse a ela que não queria que seus filhos crescessem ouvindo que seu pai era um dos principais criminosos do século, conforme aponta Meissner. A esposa de Joseph também recusou inúmeras propostas de outros nazistas para tirar as crianças da cidade, como explica Albert Speer, o Ministro do Armamento do Terceiro Reich. 

O destino dos Goebbels

Joseph e Magda Goebbels seguiram o mesmo caminho de seus filhos. Depois de matá-los, os dois cometeram suicídio no bunker, em Berlim. Os detalhes sobre as mortes não estão esclarecidos. Alguns afirmam que eles se envenenaram com cianureto, mas ainda existem versões em que isso aconteceu via arma de fogo. 

Os corpos dos seis filhos do casal Goebbels foram encontrados deitados nos beliches, com roupas de dormir e fitas amarradas nos cabelos, quando as tropas soviéticas encontraram o bunker, como explica Richard Gott em ‘The Child Killer’. 

Após a descoberta, os restos de Goebbels e sua família foram levados para Plötzensee, junto deles estava o corpo de um oficial nazista que residia no bunker, que não teve sua identidade revelada.  

Goebbels ao lado de sua família/ Crédito: Getty Images


Anos depois, em 1970. os restos mortais de Joseph, Magda e de seus filhos foram exumados e cremados. Suas cinzas, então, foram então jogadas no Rio Elba, como explica o livro ‘Hitler’s Death: Russia's Last Great Secret from the Files of the KGB’, de V.K. Vinogradov

Nos anos 1990, pouco depois da queda do Muro de Berlim, historiadores e jornalistas foram autorizados a entrarem no Führerbunker antes que a construção fosse demolida. Segundo relatos de quem estava presente no local, como conta matéria do History, o quarto das crianças permanecia intacto. 


++ Saiba mais sobre  Joseph Goebbels através de grandes obras disponíveis na Amazon:

Joseph Goebbels, de Peter Longerich e Luiz A. de Araújo (2014) - https://amzn.to/2p40uvD

Goebbels. Propaganda: Paul Joseph Goebbels. Biografia, foto, vida pessoal, de Klim Max (2018) - https://amzn.to/2p8hocm

Goebbels: A Biography (English Edition), de Peter Longerich (2015) - https://amzn.to/2W3BmkN

Inimigo Judeu. Propaganda Nazista Durante a Segunda Guerra Mundial e o Holocausto, de Jeffrey Herf (2013) - https://amzn.to/2od0B7M

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W