Matérias » Bizarro

Granger Taylor, o homem que teria embarcado em uma nave alienígena e nunca mais foi visto

Há 40 anos, Taylor deixou um bilhete de despedida para os pais afirmando que iria “explorar o vasto universo” e jamais retornou para casa

Alana Sousa Publicado em 03/02/2020, às 11h30

Granger Taylor
Granger Taylor - Wikimedia Commons

“Queridos mãe e pai, sairei a bordo de uma nave alienígena, que é o meu sonho, para uma viagem interestelar de 42 meses para explorar o vasto universo, e depois retornarei. Estou deixando para trás todas as minhas posses, já que não usarei mais nenhuma. Usem as instruções do meu testamento como guia de ajuda. Com amor, Granger”. Este foi o bilhete deixado por Granger Taylor antes de desaparecer, no dia 29 de novembro de 1980. A pergunta que permanece, mesmo 40 anos depois, é: onde está ele?

Bilhete de Granger / Crédito: Wikimedia Commons

 

Naquele dia, na cidade de Duncan, Canadá, uma forte tempestade devastou casas e desabrigou centenas de pessoas, foi quando Granger, então com 32 anos, saiu com sua picape e nunca mais retornou. A mãe e o padrasto morreram esperando o retorno dele. A história intriga as autoridades até hoje.

Desde criança, Taylor se mostrava um rapaz inteligente e curioso, mesmo não tendo concluído os estudos, ele era um mecânico autodidata, tendo restaurado automóveis que nem os mais experientes profissionais tinham conseguido. Seu amigo, Bob Nielson, o descreveu como um “gênio excêntrico”.

OVNI de Granger Taylor / Crédito: Wikimedia Commons

 

Começando pelo fascínio por carros, logo o homem se interessou por aeronaves — chegou a reconstruir um avião da Segunda Guerra — e, mais tarde por discos voadores. Para Granger, seu objetivo era entender como uma nave alienígena funcionava. Ele até mesmo construiu, no quintal de sua casa, seu próprio OVNI.

A viagem interestelar

Cada vez mais obcecado pelo tema, Taylor passava horas dentro de seu disco voador, estudando sobre extraterrestres e os mistérios do universo. Até que um dia, durante uma conversa com amigos, ele revelou um segrego que estava guardando por um tempo. Granger contou que teria feito contato com um ser de outro planeta, que vivia além da Via Láctea.

Os amigos não o levaram a sério, pensando que se tratava apenas de uma brincadeira. Entretanto, Taylor tocou no assunto outras vezes. Bob Nielson, um dos colegas, disse que em uma das visitas, o ET teria convidado seu amigo para uma “viagem pelo sistema solar”. Granger se mostrou animado com a ideia, mas falou que não sabia de detalhes, pois tudo seria uma surpresa.

Granger e seu cachorro / Crédito: Wikimedia Commons

 

Uma noite antes de sua partida, Granger Taylor passou horas conversando com seu padrasto, Jim. Até que, em certo momento, saiu de casa. Ele foi visto pela última vez por uma garçonete, comendo no restaurante Bob’s Grill.

Na manhã de 30 de novembro, o bilhete de despedida foi encontrado colado na porta de Jim. Nota-se que em nenhum momento a palavra morte foi usada, o tom da carta era de uma partida temporária.

Teorias da conspiração

A polícia local foi acionada, e uma ampla busca teve início. A única coisa encontrada foi o casaco de Taylor, que estava dentro da casinha de seu cachorro. A falta de pistas intrigou as autoridades, era como se o homem tivesse sumido da Terra.

Anos se passaram e a família Taylor ainda mantinha a esperança. Seis anos depois, em 1986, a picape de Granger foi encontrada no Monte Prevost, próximo ao local onde moravam. Com vestígios de uma explosão causada por dinamites, a autópsia apenas revelou restos de uma blusa, reconhecida por Gracie — mãe do desaparecido. Nenhum corpo jamais foi encontrado.

Picape de Granger Taylor / Crédito: Wikimedia Commons

 

O mistério continuava mais vivo que nunca, hipóteses do que poderia ter acontecido com Taylor surgiam em grande quantidade. A primeira teoria a ser levantada era de suicídio, mas então, onde estaria o cadáver?

Teses absurdas como a de que o governo americano teria sequestrado Granger para fazê-lo trabalhar na enigmática Área 51, ou que ele teria fugido para a Colômbia, também foram rapidamente descartadas.

Por fim sobrou a teoria que, apesar de ser a mais bizarra, acabou convencendo muita gente. E se Taylor tivesse, realmente, entrado em uma nave alienígena para explorar o universo? Mais uma vez, existem mais perguntas do que respostas. Se ele tivesse, de fato, feito uma viagem interestelar, o que aconteceu para que ele nunca mais voltasse? 40 anos depois, a história está longe de ser solucionada.


+Saiba mais sobre o tema através das obras abaixo

Alienígenas no Passado do Brasil: Casos insólitos antes de 1947, Edison Boaventura Júnior (e-book) - https://amzn.to/2JGooVg

UFO - O Visitante Inesperado: Avistamentos de objetos voadores não identificados no Rio de Janeiro – Brasil, Anderson Oliveira (e-book) - https://amzn.to/2N4rsMS

Grandes Mistérios da História: A teoria da conspiração e os segredos por trás dos acontecimentos, de Sérgio Pereira Couto (2015) - https://amzn.to/2DLOmmO

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.