Matérias » Crimes

A Ira de um Anjo: Beth Thomas, a menina psicopata que assustou o mundo

Na década de 1980, uma criança de 6 anos chocou ao revelar seus desejos cruéis de assassinar a família

Alana Sousa Publicado em 11/12/2019, às 16h00

Beth Thomas, no documentário A Ira de um Anjo
Beth Thomas, no documentário A Ira de um Anjo - YouTube/Divulgação

Devido a episódios traumáticos ocorridos em nossa infância somos propensos a carregar marcas para o resto da vida. Esse é o caso de Beth Thomas, a menina de seis anos que queria assassinar os pais e chocou o mundo com o documentário sobre sua vida, intitulado A Ira de um Anjo.

Beth foi adotada, em 1984, com o irmão mais novo, Jonathan, pelo casal cristão, Tim e Nancy Thomas, que sonhava em ter filhos. No entanto, as crianças vinham de um lar abusivo e desestruturado. Quando tinha apenas um ano de idade, Beth ficou órfã de mãe, e foi deixada aos cuidados do pai biológico.

Durante o início da infância sofreu abusos sexuais e psicológicos, chegando a ser estuprada pelo próprio pai. Após o crime ter sido descoberto, o homem perdeu a guarda dos filhos, que foram enviados para a assistência social e, então, escolhidos por outra família.

Beth Thomas / Crédito: YouTube

 

Sinais de psicopatia

Os novos pais sempre foram atenciosos e carinhosos com os irmãos, e logo começaram a notar um comportamento, no mínimo, estranho em Beth. A menina era extremamente violenta e recusava qualquer demonstração de afeto.

Conforme os anos se passavam, as atitudes da criança atingiam níveis mais preocupantes. Por diversas vezes, Beth tentou sufocar o irmão utilizando um travesseiro. Ela havia também esfaqueado seu cachorro de estimação, matou inúmeros filhotes de pássaros, cortou a cabeça de um colega de classe usando um pedaço de vidro, se masturbava, insinuava-se sexualmente para seu avô e, declarava seu desejo em matar friamente seus pais.

Em 1989, o casal, assustado, levou Beth para uma clínica psiquiátrica. A garota passou por diversos exames até ser constatado o diagnóstico: ela sofria de Transtorno de Apego Reativo, uma síndrome que impede que o indivíduo crie laços afetivos com as pessoas ao seu redor. Foi iniciada uma terapia extensiva, para tentar reverter ou mesmo amenizar quadro psicológico da criança.

Durante o tratamento, Beth ficou hospitalizada e foi descoberto que ela planejava a morte dos pais e até mesmo guardava facas de cozinha para executar a tarefa. O Dr. Ken Magid, que cuidou do caso, atestou que a menina entendia a consequência de suas ações e não demonstrava culpa ou remorso algum.

Beth Thomas / Crédito: Divulgação

 

A cura

Depois de décadas de terapia intensa de apego Beth Thomas começou a demonstrar melhora. Hoje ela trabalha como enfermeira, ajudando crianças que passaram pela mesma situação que ela. E ainda viaja o mundo dando palestras sobre sua história.

Apesar de parecer um final feliz, a cura não parece possível para alguns especialistas, como é o caso do terapeuta José Luis Cano, que acredita que Beth apenas aprendeu a fingir e reprimir seus instintos psicopatas.


+Saiba sobre mais casos insólitos com os livros a seguir

Saiba mais sobre casos de crime através dos livros abaixo

O Irlandês, Charles Brandt (2016)

link - https://amzn.to/2Oy7r0z

Columbine: Entenda a cabeça dos psicopatas e o tudo sobre o maior massacre feito por adolescentes dos Estados Unidos, Editora Mundo dos Curiosos (eBook)

link - https://amzn.to/37rH9FU

A sangue frio, Truman Capote (2003)

link - https://amzn.to/33aixyd

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.