Matérias » Personagem

Khutulun, a imbatível guerreira do Império Mongol

Criada pelo pai, Kaidu, ela aprendeu desde muito cedo a lutar em batalhas, se tornando, em pouco tempo, uma das mais fortes aliadas do exército mongol da época

Pamela Malva Publicado em 23/01/2020, às 17h00

Representação de Khutulun na série Marco Polo, da Netflix
Representação de Khutulun na série Marco Polo, da Netflix - Divulgação/Netflix

Por volta do ano 1280, o até então poderoso e unificado Império Mongol estava se fragmentando lentamente. Foi um período difícil, já que, ao invés de poupar forças para expandir fronteiras, os diversos Khans mongóis estavam lutando uns contra os outros.

Ao mesmo tempo, Kaidu, primo de Kublai Khan, se tornava um dos governantes mais poderosos do Império. Seu poder se estendia pela Ásia Central, desde a Mongólia, até o rio Amu Dária. O líder, ao contrário de Kublai, adotou um estilo de vida nômade, em homenagem aos seus antepassados.

Kaidu também foi um dos únicos governantes mongóis que se opuseram a Kublai Khan — fundador da dinastia Yuan — e seus aliados. Foi nesse período, entre guerras e conflitos, que Khutulun, filha de Kaidu, nasceu — por volta do ano 1260.

Representação de Khutulun / Crédito: Divulgação/Instagram

 

Também conhecida como Aiyurug, Khotol Tsagaan e Aigiarne — algo que pode ser lido como lua brilhando —, a menina cresceu no estilo de vida nômade de seu pai. Criada junto de seus 14 irmãos, ela recebia treinamentos em luta livre, equitação e arco e flecha.

Logo, Khutulun começou a se destacar nas artes da guerra. Assim, ela facilmente se tornou uma grande guerreira, reconhecida por suas proezas em combate. Segundo Marco Polo, uma das únicas fontes sobre a vida da jovem, ela tinha um valor inestimável no exército do pai.

Nesse sentido, era comum que Kaidu procurasse os conselhos de sua filha sobre assuntos militares. Ela era imbatível: entrava no meio da batalha, agarrava um guerreiro inimigo e o arrastava para sua própria área de combate, sempre com uma espada enorme em punho.

Representação de Khutulun / Crédito: Wikimedia Commons

 

Jovem, forte, destemida e nobre, filha de um dos homens mais poderosos do império, Khutulun se tornou uma ótima pretendente em um piscar de olhos. Quando sua história passou a ser contada nas ruas, homens começaram a se enfileirar para pedir a mão da moça em sagrado matrimônio.

Ela, é claro, não iria aceitar se casar com tanta facilidade. Para Khutulun, era necessário que o pretendente perfeito a derrotasse no que ela fazia de melhor: na luta livre. Foi assim que a jovem derrotou cada um dos homens que entravam no palácio de Kaidu.

Através das vitórias, a guerreira conseguiu colecionar mais de 10 mil cavalos, todos conquistados ao derrotar os pretendentes. Certa vez, no entanto, um jovem príncipe apareceu. De berço nobre e com ótimos atributos para oferecer, ele logo conquistou a confiança de Kaidu.

Pintura medieval de Khutulun lutando com um de seus pretendentes, feita entre 1410 e 1412 / Crédito: Wikimedia Commons

 

Interessado em alianças e na forma como o príncipe se apresentava, o líder pediu que sua filha perdesse para o jovem de propósito. Khutulun recusou com veemência. Ela entrou naquela batalha com ainda mais destemor e derrotou o príncipe — para a tristeza de seu pai.

A admiração que Kaidu sentia por sua filha, todavia, não mudou, mesmo depois desse episódio. De acordo com Marco Polo, tamanha era a confiança do pai que, pouco antes dele morrer, em 1301, o líder mongol quis que Khutulun o sucedesse como governante.

Os familiares homens da guerreira, entretanto, não concordaram com a decisão de Kaidu. O governante, portanto, acabou sendo sucedido por um de seus outros filhos. Anos mais tarde, por volta de 1306, Khutulun morreu, aos 46 anos.


+Saiba mais sobre o tema através dos livros abaixo

As viagens: 11, de Marco Polo (2015) - https://amzn.to/3aF8whh

Breve História de Gengis Kha, de Borja Pelegero Alcaide (2012) - https://amzn.to/2GflPHq

Kublai Khan, de John Man (2007) - https://amzn.to/2RjQJVu

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.