Matérias » Personagem

Meher Baba: O guru persa que permaneceu em silêncio absoluto por 44 anos

Neste dia, em 1924, o guru iniciou um protesto que inspiraria uma legião de discípulos a manter 24 horas de quietude para celebrar o Dia do Silêncio

André Nogueira Publicado em 10/07/2019, às 22h00

None
Crédito: Reprodução

O Dia do Silêncio é uma data marcada no calendário dos seguidores de Meher Baba. Há exatos 94 anos, o guru persa nascido na Índia iniciou o seu protesto de ficar 44 anos em absoluto silêncio. 

Em 1925, Meher Baba entrou em uma cabana em Meherabad, onde passou a noite. Na manhã seguinte, dia 10 de julho, ele saiu e permaneceu em silêncio até 1969, ano em que se libertou do corpo físico.

No início, Baba se comunicava através de uma lousa e depois migrou para uma tábua com o alfabeto marcado, que o permitia elaborar mensagens. Depois, passou a usar somente gestos manuais que eram interpretados pelos seus discípulos (chamados de mandali).

Além dos gestos, Baba ficou conhecido por se comunicar através de expressões faciais, que eram tão claras que qualquer fã, independente de interprete, conseguia compreender o que ele queria falar. Seu principal tradutor foi Eruch Jessawalla.

Local do Samadi de Meher Baba, em Meherabad / Crédito: Reprodução

 

Durante os anos de silêncio, o guru pediu que seus seguidores também praticassem as formas de austeridade, em seus módulos particulares (silêncio, jejum, oração, repetição dos nomes de deus, etc).

Meher Baba nunca estabeleceu uma data anual para a prática do silêncio, mas após o  óbito, a maioria de seus seguidores considera o dia de inicio de sua façanha como momento dessa atividade. Alguns, por exemplo, se isolam em casa para realizar esse momento de austeridade, enquanto outros seguem sua vida cotidiana de boca fechada.