Matérias » Europa

Há 132 anos, ocorria o brutal Domingo Sangrento de Londres

Em 13 de novembro de 1887, a polícia britânica passou a reprimir um protesto de trabalhadores nas ruas da capital inglesa

André Nogueira Publicado em 13/11/2019, às 10h50

Polícia montada reprime a multidão de manifestantes na Trafalgar Square, durante os tumultos do Domingo Sangrento
Polícia montada reprime a multidão de manifestantes na Trafalgar Square, durante os tumultos do Domingo Sangrento - Getty Images

O Domingo Sangrento de Londres foi um dos eventos mais marcantes da luta pelos trabalhadores durante a Segunda Revolução Industrial na Europa, simbolizando o autoritarismo do Estado britânico contra a população civil. Trata-se se um episódio marcado pela violência policial contra uma manifestação de um povo insatisfeito com a situação econômica.

Mais de 30 mil manifestantes organizados pela Radical Federation tomaram as ruas de Londres naquele 13 de novembro de 1887, o que, para a época, representou um protesto gigantesco. Eles expunham sua indignação perante o desemprego, a repressão política na Irlanda e a prisão do parlamentar irlandês William O’Brien, defensor da autonomia do país.

Fotografia de parte da multidão / Crédito: Domínio Público

 

Os manifestantes estavam sendo guiados por pautas trabalhistas e contra a coação na Irlanda, tendo como principais líderes John Burns, Annie Besant e Robert Cunninghame-Graham, da Social Democratic Federation.

Diante da revolta, o governo dispôs milhares de policiais da guarda do Exército, que reprimiu de forma violenta a manifestação. Cerca de 400 pessoas foram presas pela presença na aglomeração e outras 75 saíram feridas por porretes e armas da polícia.

Reunião pública em 1892, em homenagem aos mortos de 1887 / Crédito: Getty Images

 

Além de milhares de policiais, os guardas do exército também foram enviados para ajudar os civis, o que resultou na prisão de 400 pessoas e em ferimento grave para outras 75. 

Depois do ocorrido, pouco foi feito para melhorar as condições dos trabalhadores ou reduzir o número de desemprego, mas, de alguma maneira, foi feita uma pressão para que a revolta fosse contida. O evento tornou-se simbólico para a militância trabalhista e para a questão da negligência nos setores mais oprimidos do campo econômico.


Saiba mais sobre esse evento pelas obras abaixo:

1 Bloody Sunday (1887), de  Eldon a. Mainyu - https://amzn.to/2CDMJa3

2 1887 in United Kingdom: Bloody Sunday, de LLC Books - https://amzn.to/2qQA0hy

3 História do Trabalho, do Direito do Trabalho e da Justiça do Trabalho, de  Amauri Mascaro Nascimento  - https://amzn.to/2O6QnyG

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.