Matérias » Segunda Guerra

Há 75 anos, tropas alemãs davam fim à Revolta de Varsóvia

Quando o Exército Vermelho chegou em Varsóvia, a resistência iniciou um levante para distrair os alemães. No entanto, o resultado foi negativo

Redação Publicado em 02/10/2019, às 09h00

None
Crédito: Reprodução

A Insurreição de Varsóvia foi uma das maiores batalhas ocorridas na Polônia durante a ocupação nazista, em que o Armia Krajowa, o exército clandestino do país, tentou retomar a capital dos alemães.

A revolta começou no dia 1° de agosto de 1944, na tentativa de seguir a nível nacional por alguns dias, com o objetivo de distrair os alemães enquanto o Exército Vermelho tomava o Reich pelo Leste. No entanto, o avanço soviético parou antes de chegarem em Varsóvia. O levante continuou por dois meses, mas foi derrotado.

Quando a Marcha Patriótica dos soviéticos aproximava-se de Varsóvia, a Resistência Polaca decidiu que era momento ideal para gerar caos na capital e facilitar a passagem dos Aliados. Como resultado, seria possível pensar na completa libertação da cidade, o que sustentaria uma tomada de soberania por parte dos poloneses (e assim, não precisarem ser subjugados pelos russos ou pelo Comitê de Liberação Nacional Soviético Polaco).

A Resistência Polaca tentou ocupar a capital com o que tinha / Crédito: Reprodução

 

Por um tempo, houve hesitação em criar um cenário de guerra com a Wehrmacht, porém, ficou marcado que às 17h do dia 1º começariam os ataques surpresa contra os alemães. Entretanto, os poloneses não possuíam equipamento para desencadear uma série de ataques. Mesmo assim, antes mesmo do horário combinado, a Praça Dąbrowski se tronou um sanguinário campo de batalha.

Mesmo preparados para uma insurreição, as proporções do caso de Varsóvia foram surpreendentes. O governador regional, Ludwig Fischer, colocou a guarnição alemã em alerta máximo.

Num primeiro momento, os revoltosos tiveram vantagem, conseguindo isolar e comandar partes significativas da cidade. No entanto, a revolta foi imaginada como distração para a derrota dos nazistas pelo Exército Vermelho. Por outro lado, até setembro, os soviéticos nem se aproximaram da fronteira da cidade.

Em 16 de setembro, os soviéticos tomaram o entorno da cidade, porém não avançaram. Isso criou uma suspeita entre os poloneses, que acusavam os russos de participarem de uma conspiração de Stalin baseada na espera da derrota da Insurreição para, depois, invadirem a Polônia sem nenhum tipo de resistência local.

Os alemães seguraram a revolta / Crédito: Reprodução

 

Depois de meses de revolta, os alemães começaram a desarmar o Exército da Pátria e barrar os avanços da resistência. Com mais de 15 mil mortos do lado polonês, o episódio sucumbiu por impossibilidade de vitória em 2 de outubro.

Cerca de 5 mil combatentes tentaram se misturar entre a população civil para poder prosseguir com um futuro levante, mas a decisão do Governo Geral foi de desocupar a cidade inteira, deslocando toda a população para o campo de Durchgangslager 121, em Pruszków.