Matérias » Lendas

Perseguição de crianças e pesadelos macabros: A lenda do Slender Man

Criado em um fórum na internet, a criatura fantasmagórica já motivou crimes brutais e causa pavor entre os jovens

Alana Sousa Publicado em 01/09/2020, às 19h00

Cena de Slender Man: Pesadelo sem Rosto (2018)
Cena de Slender Man: Pesadelo sem Rosto (2018) - Divulgação/Sony Pictures

Em maio de 2014, um crime hediondo chocou o mundo. Payton Leutner, uma menina de 12 anos foi brutalmente esfaqueada em um bosque no estado de Wisconsin, nos Estados Unidos. As responsáveis eram as amigas Morgan Geyser e Anissa Weier, de também 12 anos, que levaram Leutner para passear na mata e atacaram-na com 19 golpes; deixando-a para morrer.

Na época, o crime escandalizou o país, que se perguntava qual seria a motivação por trás de uma tentativa de homicídio tão cruel. As garotas já estavam planejando a ação por meses até coloca-la em prática, o motivo era tão surreal quanto a própria realidade do momento: elas queriam fazer um sacrifício para um monstro fantasmagórico conhecido como Slender Man (Homem Esguio em tradução livre para o português).

No interrogatório, as crianças homicidas alegaram que o ser sobrenatural morava na Floresta Nacional Nicolet, em Wisconsin, e desejava a morte de Payton. “Se eu não fizesse algo, minha família estaria em perigo”, relatou Anissa.

Da esquerda para direita: Payton, Morgan e Anissa / Crédito: Divulgação

 

A lenda ficou famosa desde então, mas a história já circulava na internet desde meados de 2009. Quando, através de um concurso realizado em um fórum na internet, Eric Knudsen criou o fantasma sem rosto que persegue crianças.

Mesmo que o próprio criador tenha lamentado na época que seu personagem tenha motivado uma situação tão macabra, afirmando que estava “profundamente triste pela tragédia”, o pavor da entidade continua até hoje.

Mas afinal, o que há de tão assustador na lenda do Slender Man?

Na competição, a criatura foi descrita como um humanoide magro e extremamente alto, que vestia um terno preto. O Slender Man é citado em histórias de abdução e perseguição, sempre envolvendo crianças. A lenda conta que ele tem o poder de se transformar em qualquer coisa, seja boa ou ruim, tudo para conseguir sequestrar os pequenos e leva-los para a floresta.

A criatura em cena do filme Slender Man: Pesadelo sem Rosto (2018) / Crédito: Divulgação/Sony Pictures

 

O mito não possui uma narrativa oficial, abrindo espaço para que o contador mude os aspectos do ser sobrenatural conforme deseja. Entretanto, algumas características aparecem como fixas em todas as versões: braços longos com alguns tentáculos; face é vazia, sem características humanas, criando uma aura de pavor e mistério; ele ainda teria o poder de se teletransportar.

Ao alcançar sua vítima o homem de terno seria capaz de coloca-la em um estado de paranoia, causando pesadelos, alucinações e, por fim, hemorragias nasais. Em alguns casos, ele usaria adolescentes para cometer atos de violência em seu nome.

Apesar de amplos detalhes sobre quem ele é e o que poderia fazer, a motivação permanece um mistério em todas as versões recontadas. Shira Chess, professora de Estudos de Mídia e Entretenimento da Universidade de Georgia, autora do livro Folklore, Horror Stories, And The Slender Man: The Development Of An Internet Mythology (Folclore, Histórias de Horror e o Slender Man: O Desenvolvimento da Mitologia da Internet, em tradução livre), explica que: “É importante notar que poucas das recontagens identificam exatamente que tipo de monstro o Homem Esguio pode ser, e quais são suas intenções específicas — todos esses pontos permanecem misteriosamente e utilmente vagos”.

Grande parte dos entusiastas da lenda bizarra aceita que o Homem Esguio é uma entidade puramente fictícia — o que motiva tantas adaptações e poderia explicar a popularização do conto. Para Chess, o ser é uma metáfora para o “desamparo, diferenças de poder e forças anônimas”.

Ilustração do Slender Man / Crédito: Divulgação

 

Ainda assim, exceções como o esfaqueamento de Wisconsin, transbordam da rede digital para o mundo real. Outro caso criminoso envolvendo o Slender Man aconteceu em Ohio, em 2014: uma criança de 13 anos tentou esfaquear a própria mãe para agradar o homem sobrenatural. Já na Flórida, uma adolescente colocou fogo em sua própria casa com sua família dormindo, também a pedido do Slender Man.

Especialistas explicam a popularidade da lenda como uma forma de folclore digital. Andrew Peck, folclorista, supõe que “as tecnologias não ditam como são usadas, mas encorajam certos usos em detrimento de outros”. Porém, como a relação com a sociedade pode ser compreendida neste contexto e, como um personagem criado na internet pode ter tanto poder e influência no cotidiano de alguns jovens, permanece um enigma.


+Saiba mais sobre histórias sobrenaturais por meio das obras disponíveis na Amazon:

Invocadores do Mal, de Cheryl A. Wicks, de Ed e Lorraine Warren (2016) - https://amzn.to/2XhZ67l

Amityville, de Jan Anson (2016) - https://amzn.to/2Xpm64a

A Maldição da Casa Winchester (Filme-2018) - https://amzn.to/3e3FY32

Exorcismo: A história real que inspirou o clássico o exorcista, de Thomas B. Allen (2016) - https://amzn.to/39Sfazk

1977 - Enfield: Real e sobrenatural, de Guy Lyon Playfair (2017) - https://amzn.to/2V8MTPO

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W