Matérias » Personagem

Rivalidade entre gênios: Leonardo da Vinci vs. Michelangelo

Entre os dois maiores artistas da Renascença, o relacionamento foi, no mínimo, tenso

Carlo Cauti Publicado em 21/09/2019, às 09h00

None
- Reprodução

Uma rivalidade artística, aumentada pela significativa diferença de idade. Leonardo era contemplativo, poliédrico e interessado no mundo natural. Michelangelo era impulsivo, desordenado e idealista. Em seu Tratado sobre a Pintura, Da Vinci condenou os “excessos anatômicos e a retórica muscular” das obras de Michelangelo, embora sem mencionar diretamente seu rival.

Dois episódios ficaram famosos nessa rivalidade histórica. No primeiro, Da Vinci estava na praça de Santa Trinitá conversando com alguns jovens, quando passou Michelangelo. Leonardo o provocou pedindo para interpretar uma parte da Divina Comédia de Dante Alighieri, outro toscano. Michelangelo respondeu: “Por que não a comenta você, que nem é capaz de terminar um cavalo de bronze em Milão?”.

Uma acidez que fazia referência à fama de caloteiro de Leonardo, e à gigantesca obra jamais realizada na corte dos Sforza. Em outro episódio, Leonardo tentou dar o troco. Quando em 1504 Michelangelo tinha terminado seu David, o governo de Florença reuniu todos os artistas para decidir onde a estátua seria colocada na Piazza della Signoria.

Todos os maiores artistas da época estavam lá. Da Vinci então pediu a palavra e sugeriu colocar a estátua em um lugar secundário, quase invisível aos olhos de quem não prestasse atenção. Michelangelo espumou de raiva, mas os outros artistas não concordaram com Leonardo, e David foi posicionado onde está até hoje: bem em frente
ao Palácio Vecchio.