Matérias » Japão

Sukeban: Conheça as gangues de mulheres criminosas do Japão

Os grupos, que cresceram nos anos 70, tinham uma reputação de violência e roubo de lojas e aterrorizaram o Japão

Joseane Pereira Publicado em 19/07/2019, às 13h06

None
- Crédito: Reprodução

Surgindo pela primeira vez no Japão durante a década de 60, o termo Sukeban se refere a gangues de moças delinquentes. Substituindo as gangues Banchô masculinas, os grupos começaram com algumas meninas que fumavam cigarros no banheiro da escola. No entanto, logo cresceram em número e em nível de delinquência.

Os grupos iam das 80 garotas, que compunham o United Shoplifters de Tóquio, até os 20 mil membros da Aliança de Delinquência Feminina Kanto. As garotas seguiam regras rígidas e códigos de conduta, e quebrá-los exigiria punição – queimar o corpo com cigarro era castigo comum para pequenas infrações. As razões variavam de mostrar desrespeito a membros antigos a ser pego usando drogas pesadas.

As atividades criminosas e a violência das gangues chegaram a tal ponto que foram descritas pela polícia na década de 1980 como presságios da queda. Apesar das tentativas policiais de acabar com elas, as Sukeban nunca morreram - pelo contrário, se tornaram personagens populares na ficção japonesa, tanto em mangás como em animes e filmes.

Confira abaixo fotografias de membros das gangues, tiradas entre os anos 70 e 80:

Crédito: Reprodução

 

Crédito: Reprodução

 

Crédito: Reprodução

 

Crédito: Reprodução

 

Crédito: Reprodução

 

Crédito: Reprodução