Matérias » Estados Unidos

William McKinley, o homem que se tornou presidente sem sair de casa

Em uma campanha presidencial, no mínimo, curiosa, McKinley discursou para milhares de eleitores em seu jardim

Joseane Pereira Publicado em 31/08/2019, às 05h00 - Atualizado às 11h00

None
Reprodução

Um consenso entre candidatos a cargos políticos é que fazer campanha dá trabalho. Para escalar a presidência é necessário estar próximo da população, discursando com convicção no maior número de locais possível. Mas não foi assim para todos: em 1896, o futuro presidente William McKinley e sua equipe elaboraram uma estratégia que lhe permitia concorrer ao cargo sem sair de sua casa em Canton, Ohio.

A Campanha

Após seu adversário William Jennings Bryan, um democrata de Nebraska, ter anunciado seus planos de viajar de trem pelo país, McKinley e seus conselheiros precisaram elaborar planos eficazes. Quando seu gerente de campanha Mark Hanna o aconselhou a também investir na via férrea, ele respondeu: “De jeito nenhum. É melhor colocar um trapézio no gramado da frente do que competir contra Bryan no trem. Eu ficarei aqui e farei o que deve ser feito”.

Entre as inspirações para fazer campanha em casa estava o exemplo de Benjamin Harrison, que durante a campanha presidencial de 1888 se encontrou com eleitores em sua casa em Indianápolis. Também a lembrança de apoiadores reunidos no gramado de McKinley para comemorar sua indicação à presidência, em junho daquele ano, foi um incentivo à empreitada.

Casa de McKinley em Canton, Ohio / Crédito: Reprodução

 

A decisão estava tomada: ao invés de viajar entre um estado e outro, McKinley faria com que os eleitores fossem até ele. E deu certo. Trens lotados com pessoas partiam de toda parte ao seu encontro, e entre os apoiadores estavam clubes de mulheres, cultivadores de abóboras e grupos excêntricos.

Em contraste com o show que era a campanha ferroviária de Bryan, a relação de McKinley com seus eleitores era hospitaleira e familiar. Ele aparecia de manhã fazendo muitos discursos e convidava os apoiadores a visitarem sua casa, enquanto a equipe de campanha distribuía panfletos. Cerca de 750 mil pessoas foram visitá-lo em sua residência.

Derrotando Bryan em 1896, William McKinley se tornou o 25º Presidente dos Estados Unidos, marcando a história do país com uma campanha, no mínimo, curiosa.