Matérias » Personagem

Zinaida Volkova: a filha marxista de Trotsky que tirou a própria vida

Sofrendo de tuberculose e depressão, a revolucionária teve um trágico fim

Victória Gearini Publicado em 25/04/2020, às 20h25

Revolucionário Trotsky e sua filha Zinaida Volkova, respectivamente
Revolucionário Trotsky e sua filha Zinaida Volkova, respectivamente - Creative Commons

Zinaida Volkova, carinhosamente chamada de Zina pelo seu pai Leon Trotsky (1879-1940), foi uma revolucionária marxista russa, nascida em 27 de março de 1901 na Sibéria, na época em que seus pais foram exilados na província russa. Filha do primeiro casamento do comunista com Aleksandra Sokolovskaya (1872-1938), a primogênita sofria de tuberculose e depressão, motivos que podem tê-la influenciado a colocar um fim em sua própria vida. 

Um ano depois, sua irmã Nina (1902-1928) nasceu, e ambas passaram a ser cuidadas pelos seus avós paternos, David e Anna Bronstein. Ainda em 1902, o casamento de seus pais chegou ao fim. Assim, Zina foi morar com sua tia Yelizaveta, irmã de Trotsky, e Nina com a mãe das garotas. 

Aleksandra Sokolovskaya junto de Trotsky, e outros revolucionários / Crédito: Wikimedia Commons

 

Seguindo os passos de seu pai, a jovem tornou-se militante comunista, e após a Revolução Russa de 1917, se casou com Zakhar Borisovich Moglin (1897-1937), com quem teve uma filha, chamada Alexandra Moglina (1923-1989). No entanto, o casal se divorciou por volta dos anos 20.

Pouco tempo depois, casou-se com Platon Ivanovich Volkov (1898-1936), membro da Oposição de Esquerda liderada pelo seu pai, Trotsky. O fruto da união resultou no nascimento de Esteban Volkov, em 1926 — atualmente com 94 anos de idade. No entanto, Platon logo foi preso por oficiais de Stalin, e Zina foi forçada a deixar o país. Em janeiro de 1931, a revolucionária foi autorizada a levar um membro da família, escolhendo Esteban. Já sua filha Alexandra foi deixada na Rússia sob os cuidados de Moglin. 

Em 1932, a cidadania soviética de Zina, Esteban e Trotsky foram revogadas. A essa altura, o comunista já havia se casado novamente, desta vez com Natalia Sedova (1882-1962), com quem teve dois filhos chamados Lev Sedov (1906-1938) e Sergei Sedov (1908-1937). Com todos os vistos revogados, a família foi impossibilitada de voltar para a Rússia

Trotsky e sua filha Zinaida Volkova, quando criança / Crédito: Wikimedia Commons

 

Sem o filho e a esposa, Platon foi libertado, mas com o avanço do conflito e o aumento das perseguições a oposição, o revolucionário logo foi preso novamente, em 1935. Durante o Grande Expurgo, Platon foi capturado e enviado para um gulag, onde desapareceu e nunca mais foi visto. Ainda neste mesmo episódio trágico da História, o pai de sua primeira filha, Moglin, foi brutalmente assassinado.

No entanto, Zina não presenciou a morte de ambos, pois no dia 5 de janeiro de 1933 tirou sua própria vida, em Berlim. Mesmo sob os cuidados do famoso psicoterapeuta Arthur Kronfeld, Zina não resistiu à depressão, que foi agravada após contrair tuberculose.


+Saiba mais sobre Trotsky e sua família por meio de grandes obras disponíveis na Amazon: 

Trotski: Uma biografia, de Robert Service (2017) - https://amzn.to/2KsVPdQ

Frida Trótski: A história de uma paixão secreta, de Gérard de Cortanze (2018) - https://amzn.to/3cNnqCm

Trótski: Exílio e assassinato de um revolucionário, de Bertrand M. Patenaude (2014) - https://amzn.to/2KsWjka

A Revolução de Outubro, de Leon Trótski (2006) - https://amzn.to/3eMk98l

Trotsky e a Revolução Permanente. História de Conceito-Chave, de Carlos Eduardo Rebello de Mendonça (2014) - https://amzn.to/2VY3gyK

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W