Matérias » Personagem

Imigração e tragédia: A dramática história do menino encontrado ao lado de um cadáver

Wilder, de dois anos, foi levado pelo pai na penosa trajetória tomada por aqueles que tentam cruzar a fronteira do México com os Estados Unidos, mas as coisas não ocorreram como planejado

Ingredi Brunato, sob supervisão de Alana Sousa Publicado em 13/07/2021, às 17h00

Fotografia meramente ilustrativa de urso de pelúcia sozinho
Fotografia meramente ilustrativa de urso de pelúcia sozinho - Divulgação / Pixabay/ Pexels

Quando o Instituto Nacional de Imigração (INI) encontrou Wilder, de apenas dois anos de idade, ele estava sem camisa na beira de uma estrada no México e, do seu lado, estava o cadáver de um jovem de 25 anos. 

Era o fim de uma jornada infernal para o menino, uma que ele começara na companhia de seu pai, e que tinha como destino final os Estados Unidos. Os dois eram parte dos muitos imigrantes que tentam cruzar a fronteira em busca de uma vida melhor todos os anos. 

Motivos da viagem 

A família morava no município de Santa Rita, em Honduras, um país da América Central. A área é abatida pela pobreza e ainda sofre com a destruição que foi causada pela passagem de dois furacões em 2020. 

"Vimos que muitas pessoas estão passando com crianças”, comentou a mãe de Wilder, García, segundo divulgado pela BBC News. O fato lhes deu esperança. 

“Aqui não dá para se sustentar. Quando há trabalho, meu marido ganha cerca de 100 pesos (R$ 21). Ele não trabalhava todos os dias, só quando tinha trabalho", completou ela. 

Mapa mostrando localização de Honduras em relação ao México / Crédito: Wikimedia Commons/ Cacahuate 

 

Percalços mortais 

A última vez que a matriarca ouviu notícias do marido e do filho, eles estavam cruzando a fronteira da Guatemala. Seu próximo contato veio através das autoridades que encontraram o menino de dois anos. A esse ponto, todavia, ele estava sozinho — havia se separado do pai em algum momento da viagem. 

Wilder também tinha passado pela experiência traumática de ser transportado na traseira de um caminhão-baú, um espaço claustrofóbico que é geralmente usado para levar mercadorias, não contando com ventilação. A situação ficava ainda mais extrema pela superlotação do local, o que fazia com que as pessoas ali logo começassem a passar mal. 

"[Os imigrantes] relataram que, horas antes, vários de seus companheiros e companheiras de viagem começaram a desmaiar por falta de ar e calor. Outros exigiram, gritando e batendo nas paredes do veículo, que o motorista parasse. Depois de um tempo, o transporte parou e um dos 'coiotes' ou supostos 'guias' abriu uma das portas, pela qual homens e mulheres começaram a pular e correr até o matagal", relatou um representante do INI, ainda segundo a BBC. 

Fotografia meramente ilustrativa de uma criança escalando a fronteira entre o México e os Estados Unidos / Crédito: Wikimedia Commons

 

Foi ali que o garoto hondurenho foi encontrado, próximo ao corpo sem vida de um jovem que tinha por volta de 25 anos, e também estava tentando cruzar a fronteira. 

Conforme repercutiu o INI, quando os agentes chegaram ao local ainda haviam oito imigrantes lá, todos sofrendo com “sintomas de desidratação e sufocamento”. Muitos estavam desmaiados dentro do veículo ou na própria estrada. 

Depois de tudo 

García pediu que seu marido não fosse deportado de volta para Honduras com o filho — caso contrário, todo aquele tormento teria sido por nada. 

"Espero que eles ajudem meu marido a passar (a fronteira)”, afirmou a mãe em desespero, conforme divulgado pela BBC. "Que me ajudem a levar meu filho com meu marido para lá, juntos. Mas não só meu filho. Se não for possível, que me devolvam meu filho", concluiu.


+Saiba mais sobre o tema através de grandes obras disponíveis na Amazon: 

Hospedaria de Imigrantes de São Paulo, de Odair da Cruz Paiva e Soraya Moura (2008) - https://amzn.to/383bw6d

Refugiados, Imigrantes e Igualdade dos Povos, de Eduardo Vera-Cruz Pinto, José Rodolpho Perazzolo, Luís Roberto Barroso, Marco Antonio Marques da Silva e Maria Cristina de Cicco (2017) - https://amzn.to/2CIeL7J

Imigrantes, Mascates e Doutores, de Meir Kucinski (2002) - https://amzn.to/2BBpZKP

Imigrantes Judeus do Oriente Médio: São Paulo e Rio de Janeiro, de Rachel Mizrahi (2003) - https://amzn.to/2B0F1tG

Retratos Imigrantes eBook Kindle, de João Kulcsár (2016) - https://amzn.to/3g4i0F3

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7