Matérias » Personagem

Isolado na Amazônia: Yossi Ghinsberg, o jovem que sobreviveu na floresta por três semanas

Sem comida ou equipamentos, o explorador israelense viu-se perdido e em uma verdadeira situação de vida ou morte

Pamela Malva Publicado em 01/07/2020, às 17h30

Fotografia de Yossi Ghinsberg durante expedição
Fotografia de Yossi Ghinsberg durante expedição - Divulgação/Youtube/The Daily Edition

Com cerca de 5,5 milhões de quilômetros quadrados, a Amazônia é um dos territórios mais vastos e misteriosos da América do Sul. Com fauna e flora únicas, a floresta tropical chama atenção de aventureiros há anos e é explorada constantemente.

Aos 21 anos, o israelense Yossi Ghinsberg era profundamente atraído pela mata densa e desejava estudá-la de perto. Filho de sobreviventes do holocausto, o jovem serviu à Marinha de Israel por três anos e, depois, decidiu que seguiria seus sonhos.

Em meados de 1981, Yossi economizou o máximo de dinheiro possível e viajou para a América do Sul, a fim de tornar-se um explorador. Após vários empregos, então, ele embarcou na viagem que mudaria a sua vida para sempre.

Imagem meramente ilustrativa de jovem colsultando mapa / Crédito: Divulgação/Yotube/Discovery Channel

 

O começo de uma saga

Interessado no coração desabitado da Amazônia, Yossi pegou carona com diversos nativos e viajou entre os territórios da Venezuela, Colômbia e Bolívia. Assim, no último destino, conheceu Karl Ruprechter, um austríaco que afirmava ser geólogo.

Em busca de ouro, o homem procurava por parceiros e convidou Yossi para a missão, que deveria acabar na vila indígena de Tacana. Junto de outros dois jovens, o explorador israelense aceitou a proposta e partiu e uma jornada mal planejada.

Eventualmente, enquanto caminhavam pela imponente Amazônia, os quatro homens encontraram dois trajetos possíveis. Um deles, mais cômodo, seguia por terra, enquanto o outro, levemente mais radical, dependia dos rios da floresta.

Imagem meramente ilustrativa de jovens em bote / Crédito: Divulgação/Yotube/Discovery Channel

 

A decisão de suas vidas

Por não saberem nadar muito bem, Karl Ruprechter e Marcus Stamm decidiram seguir a missão pela costa, caminhando pela mata. Kevin Gale e Yossi Ghinsberg, por sua vez, entraram em um caiaque e acompanharam as águas velozes.

Antes de partir, o grupo marcou um ponto de encontro em La Paz, onde deveriam parar para reabastecer seus suprimentos. Nenhum planejamento, entretanto, prepararia os exploradores para a floresta fria e impiedosa que os esperava.

Em determinado momento, Yossi e Kevin se separaram, devido à forte correnteza de uma cachoeira. O segundo chegou à costa são e salvo. Sozinho na floresta, no entanto, Yossi se perdeu e passou quatro dias procurando pelos colegas.

Foto de Yossi bastante debilitado, após ser resgatado / Crédito: Divulgação/Youtube/The Daily Edition

 

Mata e desespero

Isolado em uma parte desconhecida da Amazônia, o jovem israelense percebeu que deveria fazer o máximo para sobreviver até que fosse resgatado. Assim, Yossi viu-se em uma situação de vida ou morte, que o marcaria para o resto de sua existência.

Por um total de três semanas, sem suprimentos ou equipamentos próprios para a expedição inesperada, o garoto fez o que pôde para mante-se vivo. Foi até vítima de formigas vermelhas gigantes e de animais selvagens que ansiavam por sua carne fresca.

À mercê da fauna impiedosa, Yossi passou por inundações, chuvas torrenciais e salvou-se duas vezes da areia-movediça. Seu pé, inclusive, começou a apodrecer por fungos insistentes. Completamente sozinho, ele tinha alucinações constantes e pedia que Deus acabasse com sua vida, para que pudesse descansar em paz.

Yossi ao lado de senhora latino americana / Crédito: Divulgação/Youtube/The Daily Edition

 

Resgate dos céus

Após mais de 20 dias sem qualquer perspectiva de resgate, Yossi escutou o som do motor de um barco. Desesperado, ele rumou para o rio e encontrou Kevin Gale acompanhado por um indígena. Juntos, os dois procuravam pelo jovem há três dias.

Uma vez salvo da cruel Amazônia, Yossi passou três meses se recuperando em um hospital. Karl Ruprechter e Marcus Stamm, por sua vez, nunca mais foram encontrados, apesar das diversas tentativas de resgate.

Dez anos depois da traumática experiência, Yossi voltou para a Amazônia e deu início à diversos projetos em tribos e comunidades da região. Ao lado de nativos, construiu alojamentos, pousadas e comércios que fizeram a economia amazônica prosperar.

Em meados de 2001, tornou-se um palestrante motivacional e passou a contar sua história para diversos entusiastas da exploração. Hoje, já casado com sua terceira esposa, Yossi Ghinsberg tem quatro filhos e uma lista de países onde morou com a família — com casas na Austrália, nos Estados Unidos e em Israel, seu país de origem.


+Saiba mais sobre o tema através das obras abaixo, disponíveis na Amazon:

Lost in the Jungle: A Harrowing True Story of Survival, de Yossi Ghinsberg (Edição em Inglês) (2009) - https://amzn.to/31ynqDY

Walking the Amazon: 860 Days. The Impossible Task. The Incredible Journey, de Ed Stafford (Edição em Inglês) (2012) - https://amzn.to/3dMWUtf

História da Amazônia: Do período pré-colombiano aos desafios do século XXI, de Márcio Souza (2019) - https://amzn.to/3ikYdmq

Amazônia - por Uma Economia do Conhecimento da Natureza, de Ricardo Abramovay (2020) - https://amzn.to/2AlO1ZX

Amazônia Indígena, de Marcio Souza (2015) - https://amzn.to/2ZrkjeC

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W