Matérias » Brasil

'Joseph Little Drop': Como o Zé Gotinha acabou sendo 'confundido' com um membro da KKK

Criado em 1986, o personagem confundiu estrangeiros na última semana

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 27/02/2021, às 07h00

Fotografia de Zé Gotinha de fantasia improvisada com crianças durante campanha de vacinação
Fotografia de Zé Gotinha de fantasia improvisada com crianças durante campanha de vacinação - Divulgação / Twitter

Todo brasileiro já viu ou ouviu falar sobre o Zé Gotinha em algum momento da vida. O mascote nacional da vacinação tem um lugar especial nas lembranças de infância de muitos, inclusive. 

Todavia, uma estrangeira apontou no Twitter que a roupa de gota com braços e pernas da figura era semelhante ao capuz usado por membros da Ku Klux Klan, grupo racista defensor da “supremacia branca”. 

"O mascote brasileiro da vacina poderia talvez ter passado por mais alguns níveis de checagem e aprovação", escreveu a usuária @RoxanneLaWin / Crédito: Divulgação/ Twitter

 

O KKK é conhecido nos Estados Unidos por ter cometido diversos atos de violência contra as minorias negras. Embora a organização racista tenha tido uma atuação maior no século 20, ainda é possível identificar vestígios de sua ideologia absurda entre alguns norte-americanos. 

Fotografia de reunião do KKK / Crédito: Wikimedia Commons

 

A comparação do simpático Zé Gotinha com esse grupo radical movido pelo ódio logo gerou a indignação de muitos internautas brasileiros, que rapidamente surgiram para defender a imagem do ícone da vacinação. 

História do Zé Gotinha 

O mascote do Sistema Único de Saúde (SUS) foi criado em 1986, como parte de um esforço para estimular a vacinação contra a poliomielite. Isso porque, na época, as vacinas eram vistas com receio pelas famílias brasileiras. 

O personagem Zé Gotinha foi desenvolvido pelo artista plástico Darlan Manoel Rosa como uma figura carismática, assim ajudando a combater esse medo que afetava tanto os pais quanto as crianças. 

Desenho de Zé Gotinha / Crédito: Divulgação/ Site do governo brasileiro 

 

O Ministério da Saúde inclusive elaborou um concurso com estudantes de vários estados brasileiros para lhes dar a chance de fazer parte desse processo de escolha de um nome para o mascote. 

Na época, o objetivo do órgão estatal era erradicar a poliomielite até o ano de 1990. Vale destacar também que essa é uma condição que não tem cura, de forma que a única maneira de impedi-la é realizando a prevenção através da vacinação. Assim, a intensa campanha realizada a partir dos anos 80 teve um papel essencial.

De volta para o presente 

Atualmente o Brasil passa mais uma vez por um período de intensa vacinação, de forma que, naturalmente, o Zé Gotinha está de volta. Na foto postada pela internauta estrangeira, que comparou o ícone da vacinação com os membros do KKK, é possível ver um brasileiro vestindo uma fantasia caseira do mascote do SUS enquanto está cercado de crianças. 

Ao mesmo tempo em que é possível entender onde a internauta viu a semelhança, muitos usuários brasileiros explicaram que a figura do Zé Gotinha não é vista dessa maneira por aqui, e sim como uma gota com braços e pernas. Depois de todo o sucesso que o mascote teve em promover a vacinação no país, também não é agora que ele vai ganhar outra aparência. 

O Daily Mail, um jornal britânico, chegou a relatar o caso em um post de 22 de fevereiro, exibindo tweets em que brasileiros contavam aos gringos a história do símbolo do SUS, e diziam que estavam muito orgulhosos do Zé Gotinha —  ou “Joseph Little Drop”, como seu nome foi traduzido por alguns durante o debate. 

Veja alguns dos tweets brasileiros a respeito: 

"Você deveria pedir desculpas para o Zé Gotinha.  Ele é um ícone brasileiro e foi desenhado para ser a gota da vacia da polio e criado para encorajar crianças a não terem medo. A fantasia que você postou era uma de baixo custo de uma região extremamente pobre. Nós estamos muito orgulhosos desse mascote", escreveu @10_conto / Crédito: Divulgação/ Twitter

 

Zé Gotinha é literalmente só uma gota com braços, pernas e olhos. Foi desenhado para ter uma aparência amigável. É triste que essa fantasia parece com outra coisa, mas isso é só o que o símbolo brasileiro de saúde é", escreveu @duchannesheda / Crédito: Divulgação/ Twitter