Matérias » Mitos

Kappa: A assustadora criatura dos rios e lagos do Japão

Também conhecido como Kawataro, a ele se atribui a maioria dos afogamentos de mulheres e crianças no país

Mariana Ribas Publicado em 01/06/2019, às 00h00

None
- Reprodução

Um dos monstros mais conhecidos e temidos do Japão é o Kappa, uma criatura humanoide de pele escamosa que habita as profundezas dos rios e mares do país – e também as lendas do folclore japonês. Sua descrição bizarra faz lembrar uma tartaruga em um corpo de homem mas altura de criança: entre 60 centímetros e 1 metro. No lugar das costas, um casco.

Na boca, um bico com poderosa mandíbula. Nos pés e nas mãos, barbatanas. E, acima da cabeça, uma espécie de prato ou recipiente raso chamado sara, usado, em terra firme, para guardar água: a sua fonte de poder e de força sobrenatural.

Também conhecido como Kawataro (menino do rio) ou Kawako (criança do rio), a ele se atribui a maioria dos afogamentos de mulheres e de crianças no Japão. Embora o retratem, na maioria das vezes, como um monstro maléfico, há alguns relatos na mitologia sobre a existência de Kappas bondosos. Em tempos antigos, principalmente em Tsugaru, na província de Aomori, onde a sua popularidade ainda é nítida, essas criaturas eram consideradas Kami (deuses) das águas.

 Utagawa Kuniyoshi / Crédito: British Museum

 

No entanto, na maioria dos contos, elas aparecem como uma figura agressiva (e sedenta por sangue), a ponto de subir em terra firme em busca da sua presa. De acordo com a crendice popular, há mais de uma forma para se proteger, e a melhor delas é cumprimentá-las muitas vezes, curvando a cabeça como fazem os japoneses.

Em resposta, o Kappa, segundo a lenda, vai se sentir obrigado a curvar a cabeça e, após vários cumprimentos, o líquido (que lhe dá poderes e força) cai do topo do seu crânio, forçando-o a voltar ao lar aquático.

Outra estratégia para se defender de um Kappa mal-intencionado é oferecer pepinos a ele, seu alimento preferido. Diz-se que escrever o nome de alguém na casca de um pepino e depois jogá-lo dentro da água protege a pessoa contra a criatura, que, ao aceitar a comida, se sente obrigada a não fazer mal a ela. Essa ligação lendária entre Kappas e pepinos tornou-se um elemento tão presente na cultura japonesa que o sushi com recheio de pepino é, hoje, chamado de kappamaki. Tamanha popularidade, aliás, não raro se vê os Kappas em filmes e mangás.