Matérias » Arte

A leveza que encanta: conheça a impressionante obra 'A Virgem Velada'

Obra de Giovanni Strazza traz tanta leveza na transparência que nos faz esquecer que é feita me pedra

Izabel Duva Rapoport Publicado em 11/04/2021, às 10h00

Obra A Virgem Velada, de Giovanni Strazza
Obra A Virgem Velada, de Giovanni Strazza - Shhewitt, via Wikimedia Commons

Bustos em mármore de mulheres com véu sobre o rosto são populares na história da arte, sobretudo na Itália do século 19.

No entanto, poucas sobreposições foram talhadas em uma única peça com tanta precisão e detalhes finos como A Virgem Velada, do escultor italiano Giovanni Strazza (1818- 1875), que retrata a Virgem Maria de olhos fechados e cabeça inclinada para baixo – talvez em oração –, coberta por uma mortalha delicada, fluida e transparente.

Não se sabe ao certo a data em que o artista milanês a esculpiu, mas acredita-se ter sido no início da década de 1850, em Roma, em meio ao contexto histórico do Risorgimento italiano, movimento que buscava a unidade nacional, inclusive nas artes.

Não à toa, muitos escultores da época, como Strazza, Pietro Rossi e Rafaelle Monti, produziram a imagem de uma mulher velada com o propósito de simbolizar a Itália.

Por volta de 1860, com a unificação e a reorganização dos institutos de artes plásticas pelo país, Giovanni Strazza aceitou a cadeira de professor de escultura na Academia de Bolonha e, mais tarde, voltou a Milão, sua terra natal, para lecionar na Academia de Brera, onde permaneceu até sua morte – dando lugar ao artista Giosuè Argenti.

Pensando nisso, veja algumas curiosidades sobre a obra. 

1. Características anatômicas

Esta escultura é feita em mármore de Carrara, historicamente utilizado por artistas renascentistas e também por construtores romanos.

Embora seja um dos materiais mais duros do planeta, tem excelente qualidade para esculpir, permitindo maior precisão nas características anatômicas das obras. 

2. O trajeto

Em 1856, foi levada para a colônia de Terra Nova, no Canadá, conforme registro do bispo dom John Thomas Mullock: “Foi recebida de Roma, com segurança, uma bela estátua da Santíssima Virgem Maria, em mármore, de Strazza. O rosto está velado e é possível ver a feição e as características. É uma perfeita obra de arte”.

3. Um presente

Foi mantida no palácio episcopal próximo à Catedral Basílica de São João Batista (St. John’s) até 1862, quando dom Mullock ofereceu A Virgem Velada de presente para a madre Maria Madalena O’Shaughnessy, superiora do Convento da Apresentação de Maria – sob cujos cuidados a obra permanece.