Matérias » China

Lin Qi, o bilionário chinês que morreu envenenado

O fundador da empresa de games Yoozoo e dono de uma quantia avaliada em cerca de 1 bilhão de dólares morreu na noite de Natal

Giovanna Gomes Publicado em 10/01/2021, às 09h00

Lin Qi tinha 39 anos
Lin Qi tinha 39 anos - Divulgação

A morte do bilionárioLin Qi por envenenamento no último Natal representou uma grande surpresa na China e logo correu pelo mundo.

Ele havia dado entrada no hospital por conta própria quando passou mal no dia 17 de dezembro após ter consumido uma bebida chinesa conhecida como chá puer envelhecido, de acordo com a BBC.

Levado ao hospital, a companhia de games Yoozoo afirmou que ele se encontrava 'estável'. Contudo, a morte acabou sendo anunciada de maneira inesperada no dia 26 de dezembro. E desde então, o que se sabe ainda é especulação. 

Segundo a mídia estatal chinesa e a polícia de Xangai, o dono da Yoozoo e dos jogos Game of Thrones: Winter is Coming, teria sido envenenado por Xu Yao, executivo de sua empresa. Como ainda se trata de suspeita, a motivação do crime não foi esclarecida.

O que se sabe é que o homem de 39 anos possuía uma fortuna avaliada em cerca de 1 bilhão de dólares. 

O chá puer é uma bebida típica chinesa / Crédito: Wikimedia Commons

 

Origem da fortuna

Lin Qi nasceu na cidade de Wenzhou, na qual ficava localizada a empresa de mineração de carvão de sua família. Com o objetivo de aumentar a fortuna, fundou a companhia de jogos Yoozoo em 2009, que se tornou muito popular na década seguinte.

No entanto, conforme repercutido pelo site Terra, nos últimos anos, a participação do empresário nas ações havia sido reduzida de 35% para 24% com o objetivo de pagar dívidas. 

Recentemente, a CNN divulgou a informação de que Lin possuía um contrato com a Netflix para produzir uma série sobre o político Mao Tsé-tung. Acredita-se que a ideia era tecer críticas à Revolução Cultural ocorrida entre os anos 1960 e 1970 na China, período importante para a consolidação do governo do Partido Comunista no país.

Lin Qi / Crédito: Divulgação/Yoozoo

 

A obra que serviria como base para a produção da série seria o livro O problema dos três corpos, escrito por Cixin Liu e que, em 2014, recebeu o Hugo Award (Prêmio Hugo) como melhor romance de ficção científica. Lin adquiriu os direitos sobre a obra por cerca de 150 milhões de dólares.

Em seus livros, Cixin aborda acerca de momentos delicados da história chinesa e retrata o governo de Mao como um período violento, que culminaria na narrativa, em uma invasão alienígena. A plataforma de streaming por sua vez, não declarou se levará a série adiante após a morte do bilionário. Também vale ressaltar que não existe ligação entre a série e a morte do jovem.

Até agora, o que realmente resultou na morte de Lin é um enigma.


+ Saiba mais sobre a China por meio das obras disponíveis na Amazon:

As boas mulheres da China, de Xinran (2007) - https://amzn.to/2UmVMFZ

O coração do mundo: Uma nova história universal a partir da rota da seda: o encontro do oriente com o ocidente, de Peter Frankopan (2019) - https://amzn.to/3dstCB0

Sobre a china, de Henry Kissinger (2011) - https://amzn.to/2UlTB5J

China: Socialismo e desenvolvimento, sete décadas depois, de Elias Jabbour (2019) - https://amzn.to/2vXYicC

O poder da China, de Ricardo Geromel (2019) - https://amzn.to/2QNnVUM

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du