Matérias » Música

Madonna na 'cruz': quando a rainha do pop foi 'literalmente' crucificada por fazer arte

Ocorrida em 2006, a turnê foi alvo de críticas de classes conservadoras e da Aliança Evangélica

Victória Gearini | @victoriagearini Publicado em 05/06/2021, às 09h00

Registro da turnê Confessions, em 2006
Registro da turnê Confessions, em 2006 - Divulgação / Youtube / MadonnaConfessionsTV

Em maio de 2006, a turnê Confessions, realizada pela famosa cantora Madonna, começou em Los Angeles, passando por toda a América do Norte, Reino Unido e Europa, antes de ser encerrada no Japão, em setembro daquele mesmo ano. 

Na época, a Rainha do Pop escandalizou a sociedade ao aparecer em uma cruz durante as performances da música Live To Tell, conforme revelou a obra “Madonna: A Biografia Ilustrada”, de Marie Clayton. 

Madonna na cruz 

Segundo a biografia da artista, mais de 400 figurinos foram utilizados pela cantora, dançarinos e outros músicos presentes na turnê. Na época, o renomado estilista Jean-Paul Gaultier foi um dos maiores responsáveis por criar e assinar as peças.

Um dos momentos mais emblemáticos e aguardados do show era a performance da música Live To Tell, em que a Rainha do Pop sempre apareceria utilizando uma coroa de espinhos, semelhante a que foi usada por Jesus Cristo. 

Madonna durante a turnê Confessions, em 2006 / Crédito: Divulgação / Youtube / MadonnaConfessionsTV

 

Além disso, em todos os shows, no momento desta canção, a artista cantava enquanto estava “pregada” em um crucifixo. De acordo com a autora Marie Clayton, o objetivo de Madonna era fazer uma crítica social.

Enquanto ela cantava, era possível reparar em um telão que no fundo do palco, projetando mensagens sobre AIDS, desigualdade social, exploração em países de terceiro mundo e diversas outras questões sociais importantes.

A repercussão 

Segundo a biografia ilustrada, na época, a artista foi alvo de intensas críticas, principalmente de classes conservadoras e religiosas. Por exemplo, a Aliança Evangélica teria dito: “Isso é completamente ofensivo. É um abuso a maneira como a Madonna usa imagens cristãs e isso é perigoso”. 

Sem palavras com a apresentação, Bento XVI ameaçou excomungar Madonna. Dois anos depois, em 2008, ela dedicou 'Like a Virgin' para o Papa: "Dedico esta música ao papa, porque sou uma filha de Deus".

Madonna durante a turnê Confessions, em 2006 / Crédito: Divulgação / Youtube / MadonnaConfessionsTV

 

Por outro lado, o canal ABC News chegou a noticiar que os shows da estrela pop esgotaram em questão de pouquíssimo tempo. Além disso, eram repletos de ação e performances teatrais. 

Já o jornal britânico Daily Star classificou a seção de Disco como brilhante e reforçou o impacto da artista. “Com muita energia, ela fez o que sabe fazer de melhor — deu o melhor de si e dançou freneticamente acompanhada por dançarinos de patins”.


+Saiba mais sobre a Madonna por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Madonna: A Biografia Ilustrada, de Marie Clayton (2013) - https://amzn.to/3fPR8el

Madonna: A Biografia da Maior e Mais Polêmica Popstar de Todos os Tempos, de Marie Clayton (2010) - https://amzn.to/2SYT0bQ

Madonna: The Illustrated Biography (Edição Inglês), de Marie Clayton (2010) - https://amzn.to/34PrMas

Madonna 60 anos, de Lucy Brien (2018) - https://amzn.to/2SetVcO

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W