Matérias » Brasil

Mãe Dinah: as curiosas previsões de Benedicta Finazza

Participando de programas de televisão brasileiros, Mãe Dinah ganhou fama após prever tragédias na vida de famosos

Joseane Pereira Publicado em 04/01/2020, às 06h00

Mãe Dinah no programa Ask Mama, da Mtv
Mãe Dinah no programa Ask Mama, da Mtv - Reprodução/Youtube

Em uma de suas aparições no programa Superpop, da Rede TV!, a paulistana Benedicta Finazza teria dito: "Sei quando a pessoa vai morrer porque eu vejo uma fumaça que cobre o corpo inteiro. Quando a fumaça não cobre o rosto, pode ser que a pessoa possa se salvar. Eu sempre aviso".

Mais conhecida como Mãe Dinah, essa figura marcou a história da televisão brasileira, falecendo em São Paulo aos 83 anos vítima de uma infecção generalizada. Confira abaixo algumas curiosas previsões da mística.

Muito cuidado

A mística Mãe Dinah comentando a morte de Ayrton Senna no Superpop, da Rede TV! / Crédito: Reprodução/Youtube

 

A previsão que levou Mãe Dinah à fama nacional foi a da morte dos integrantes do grupo Mamonas Assassinas em 1996, vítimas de um acidente aéreo. No ano anterior, ela teria visto uma “sombra atrás dos integrantes da banda”, indicando que eles não teriam “uma permanência muito longa na terra”.

No ano de 2012, no programa de Otavio Mesquita na Band, ela falou para Hebe Camargo tomar muito cuidado com a saúde – e a apresentadora acabou falecendo naquele mesmo ano. A mística também teria previsto o falecimento do cantor Jessé, em 1993. Segundo ela, o artista estava sentado ao seu lado em um programa de televisão envolto por "uma fumaça que o cobria por completo". Logo depois, ele faleceu na estrada.

Outra famosa previsão foi a do piloto Ayrton Senna: "Eu me encontrei com ele 20 dias antes da corrida e avisei que era para tomar muito cuidado", afirmou ela no programa Superpop. Em 1994, Ayrton Senna acabou falecendo em uma de suas corridas.

Alguns erros

Entretanto, nem todas as previsões de Dinah foram certeiras. Entre as bolas foras que a mística deu, estão a previsão de que a terceira guerra mundial ocorreria em 1984 e de que o Brasil seria derrotado na Copa de 1994, ano em que o país conseguiu o Tetra.

Em 1990, ela teria feito o seguinte comunicado sobre o governo de Fernando Collor:  “Collor fará um excelente governo. Ele tem pulso para comandar. Vai fazer valer sua autoridade e ninguém conseguirá dobrá-lo”. Essa previsão também não foi das mais certeiras.


+Saiba mais sobre a televisão brasileira através das obras abaixo:

Biografia da televisão brasileira, Flávio Ricco e José Armando Vannucci (2017)

Link - https://amzn.to/2ZJGxrQ

História da televisão brasileira: Uma visão econômica, social e política, Sérgio Mattos (2010)

Link - https://amzn.to/36lSOFp

Gêneros e formatos na televisão brasileira, José Carlos Aronchi de Souza (2015)

Link - https://amzn.to/2ZKCuLX

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.