Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Entretenimento

Mário Lago, o ator preso durante gravação de novela

Rodando 'Passo dos Ventos', da TV Globo, o astro teve de ser substituído às pressas

Wallacy Ferrari Publicado em 13/02/2022, às 11h00

Mário Lago em foto de registro policial - Divulgação / Amazon / "O Povo Escreve a História nas Paredes"
Mário Lago em foto de registro policial - Divulgação / Amazon / "O Povo Escreve a História nas Paredes"

Escrita por Janete Clair em 1968, a novela Passo dos Ventos chamava atenção por algumas pautas pouco discutidas que despertaram a curiosidade dos espectadores da TV Globo; contando com romance, troca de casais famosos nas telinhas e até substituição de personagens durante a trama, a obra marcou a televisão brasileira dentro e fora das telinhas.

Contudo, a situação mais inusitada da produção se deu em meio aos bastidores de uma gravação; o consagrado ator Mário Lago interpretava o personagem Dubois, um marinheiro que ajuda uma das protagonistas a forjar um suicídio e sumir de seu ciclo social. Contudo, fora da produção, o ator era conhecido por seus posicionamentos políticos.

Declaradamente comunista e apoiador da aplicação do molde no Brasil, suas opiniões públicas na vida real contrastava com o fortalecimento do governo militar após o golpe de 1964, calando oposicionistas através de Atos Institucionais. Mario Lago, por sua vez, acabou se tornando um alvo conhecido dos militares.

Mário Lago caracterizado como o marinheiro Dubois / Crédito: Divulgação / TV Globo

Fora do personagem

Em uma das 13 vezes em que foi preso, como contabilizou o próprio ator ao portal MST, Mário estava no meio das gravações de Passo dos Ventos, sendo detido justamente por manifestar contrariedade aos valores do então governo na ditadura.

Em entrevista à Folha de S. Paulo em 2001, ele explicou como se dava essas detenções: “A minha militância em 64 era no mundo sindical. Estava ligado ao sindicato dos radialistas. Nós fizemos três greves, mas, da direção, só eu fui preso. Eu era o elemento talvez mais agitador no negócio. Começava falando em Santa Teresinha de Jesus e acabava em comunismo. O negócio era começar a conversar”.

Com o desfalque do ator na trama, a direção teve de improvisar alguém para personificar Dubois, tendo uma ideia curiosa para evitar que outros atores saíssem de suas posições.

Quem se caracterizou como o marinheiro foi o diretor Régis Cardoso, que vestiu as roupas do personagem junto da costeleta falsa. Para disfarçar, as cenas foram gravadas com Régis de costas, até que Lago fosse liberado e prosseguisse com as filmagens.