Matérias » Personagem

Martha M. Place, a primeira mulher a morrer na cadeira elétrica

Condenada pelo terrível assassinato de sua enteada, Martha alegou inocência durante todo o processo

Joseane Pereira Publicado em 31/12/2019, às 11h00

Martha M. Place, 1849 - 1899
Martha M. Place, 1849 - 1899 - Wikimedia Commons

A execução de condenados na cadeira elétrica se iniciou nos Estados Unidos em 1890, prometendo ser mais humana do que a prática de enforcamento: com uma descarga de 2 mil watts atravessando seu corpo, o condenado morria instantaneamente, evitando um longo período de agonia.

No dia 20 de março de 1899, a primeira mulher foi executada na cadeira elétrica. Era Martha M. Place, condenada pelo trágico assassinato de sua enteada.

Trajetória

Quando tinha 23 anos, Martha, que vivia na cidade norte-americana de Nova Jersey, foi atingida na cabeça por um trenó. Segundo relatos de familiares, ela nunca se recuperou desse trauma, se tornando mentalmente instável. Mais tarde, Martha virou governanta do viúvo William Place em sua residência no Brooklyn, Nova York.

A relação entre Martha e William se estreitou, e eles acabaram se casando em 1893. Entretanto, a relação seria conflituosa: a esposa passou a ter um profundo ciúme da filha de William, Ida Place, que morava na mesma casa. A polícia precisou ser chamada mais de uma vez, a pedido de William, pelas ameaças que Martha fazia à garota de 17 anos.

O assassinato

Primeira cadeira elétrica, utilizada na prisão do Estado da Flórida / Crédito: Getty Images

 

No dia 7 de fevereiro de 1898, ao chegar em casa, William foi atacado por sua esposa que segurava um machado. Escapando e voltando junto à polícia, ele acabou encontrando Martha deitada no chão com roupas sobre sua cabeça. No andar de cima, Ida Place jazia morta, com a boca sangrando e olhos desfigurados. Análises comprovaram que a garota havia sido atingida nos olhos e boca por ácido, morrendo de asfixia.

Hospitalizada e levada para a prisão de Sing Sing, Martha foi sentenciada à morte e executada no dia 20 de março de 1899, aos 50 anos. Seu vestido foi cortado e eletrodos foram colocados em seu tornozelo. Martha morreu instantaneamente, sendo enterrada no cemitério de sua família em East Millstone, Nova Jersey.


+Saiba mais sobre esse tema através das obras abaixo:

1. Cadeira Elétrica: Memórias de quem sobreviveu, de Levi Wenceslau - https://amzn.to/2QyazKV

2. O sol ainda brilha: A história real do homem que passou 30 anos no corredor da morte por crimes que não cometeu, de Anthony Ray Hinton (2019) - https://amzn.to/2sDTabI

3. Cartas de un condenado a la muerte, de Olivia Rodríguez González (2015) - https://amzn.to/2MIziLC

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.