Matérias » Personagem

Maurice Tillet, a comovente saga do lutador que teria inspirado Shrek

O esportista sofria de uma grave doença e teve uma vida melancólica. Entretanto, isso não o impediu de ser uma figura amada e admirada

Fabio Previdelli Publicado em 11/07/2020, às 10h00

O lutador Maurice Tillet
O lutador Maurice Tillet - Wikimedia Commons

No filme da DreamWorks Pictures, lançado em 2001, Sherek é um temido e aterrorizante ogro verde que é apaixonado pela solidão de seu pântano, mas que, em um determinado momento, tem seu sossego interrompido após o maligno Lorde Farquaad exilar criaturas dos contos de fadas para o seu local de paz.

Ao longo da trama, o medonho protagonista se mostra um ser de coração enorme e acaba cativando o coração do público e da princesa Fiona. Entretanto, o que poucos sabem, é que as características físicas e biográficas do personagem podem ter sido inspiradas em uma personalidade da vida real: o lutador Maurice Tillet.

Em decorrência de uma grave doença, o esportista francês “ganhou”, após sua adolescência, mãos, pés, nariz e orelhas enormes, além de ostentar o título de “O homem mais feio do mundo”.

O lutador Maurice Tillet e o personagem Shrek / Crédito: Wikimedia Commons

 

Apesar de ser descrito como “uma feroz monstruosidade, não um ser humano, mas uma pedra de brutalidade”, quem o conhecia, porém, afirmava que o sujeito era completamente diferente de quaisquer estereótipos, sendo dono de um enorme coração, com uma inteligência acima da média e um ser extremamente generoso. Além do mais, ele adorava crianças, e elas retribuíam o carinho da maneira mais amistosa possível. Devido a esses fatores, ele passou a ser conhecido como “O anjo Francês”.

Segundo algumas histórias não oficias sobre a criação do personagem da DreamWorks, os produtores do estúdio construíram o simpático monstro de animação após se depararem com um busto de Tillet que estava exposto em um museu.

O lutador sofria de uma doença chamada acromegalia, que geralmente é causada por um tumor benigno e os sintomas incluem o alargamento do rosto, das mãos e dos pés. Pacientes com essa enfermidade costumam ter diversas complicações de saúde e muitos morrem precocemente. Maurice, no entanto, viveu até os 51 anos.

Apesar de sua história ser pouco lembrada nos dias atuais, até mesmo pelos apaixonados pelas artes marciais, sua trajetória foi extensivamente documentada pelos jornais da época, afinal, ele era tido como uma grande celebridade nos Estados Unidos e na Europa.

A história de Tillet e suas semelhanças com Shrek

Filho de pais franceses, Maurice Tillet nasceu Russia, em 23 de outubro de 1903. Com a perda de seu pai ainda na sua infância, somado ao início da Revolução Russa, ele e sua mãe se mudaram para a França. Dono de uma inteligência ímpar, era capaz de falar 14 idiomas e também tinha aptidão para atuar e para escrever poesia.

Aos 17 anos, desenvolveu a doença que o acompanharia para o resto da vida. Já desfigurado, se mudou para os Estados Unidos em 1937, onde começou a ganhar dinheiro com sua aparência e também se tornou lutador de Wrestling. Três anos depois, já era um consagrado campeão dos pesos-pesados pela American Wrestling Association.

Em entrevista ao jornalista Adriano Wilkson do UOL Esporte, Tom Latour, que se considera o maior pesquisador da vida do atleta, fala um pouco mais sobre sua relação com o lutador. “Eu tenho um profundo respeito pelo homem bom e decente que Maurice foi e por isso eu me sinto compelido a entendê-lo cada vez mais”.

Maurice Tillet durante uma luta / Crédito: Wikimedia Commons

 

Carinhosamente o chamando de “Meu garoto”, Latour diz ter “95% de certeza” que o Sherek foi inspirado em Maurice. Além da semelhança física, ele aponta características que aproximam as duas figuras. “Veja Shrek rugindo para o Burro, e o Burro parado, apenas sorrindo. Quando Maurice subia no ringue ele também rugia, e o público adorava”, comenta.

O sorriso, segundo o pesquisador, é outra coisa que são bastante semelhantes entre os dois. “Maurice era conhecido na vida real por ser sensível, gentil, orgulhoso e nobre. Penso em Maurice atuando como um monstro, mas no final de cada apresentação, ele abria aquele sorriso bobalhão que parece um espelho do sorriso do Shrek e aí ninguém mais acreditava em sua monstruosidade”.

Para o pesquisador, “Maurice permanece como um modelo sobre como superar os desafios da vida”, afirma. “Ele teve de lidar com sérias e dolorosas condições físicas e psicológicas e conseguiu viver sua vida e transformá-la em alguma coisa especial, não evitando seus problemas, mas abraçando e lidando com eles. Foi isso que a Dreamworks encontrou nele e, sem dúvida, usou muito disso no filme”.

Um ponto curioso é que o personagem da DreamWorks, inicialmente, não era nada parecido com ogro verde que conhecemos hoje em dia. Tudo porque, em 1990, o estúdio responsável pela animação comprou os direitos de adaptar um homônimo livro infantil, só que, naquela ocasião, o desenho do Sherek foi pensado para ser dublado pelo ator Chris Farley, que acabou falecendo em 1997, no meio da produção do primeiro longa.

Foi só com a mudança para o ator Mike Meyers que o personagem ganhou a aparência que ficou marcada. Apesar de não ter nenhuma prova, Latour diz ter apenas indícios que, durante a produção do filme, o estúdio contava com diversas fotos de lutadores em sua mesa de criação e, assim, escolherem fazer o personagem semelhante ao lutador.

Maurice Tillet / Crédito: Wikimedia Commons

 

“Eles provavelmente nunca vão admitir porque não há nenhum ganho fazendo isso”, teoriza. “E há tudo a perder se as pessoas descobrirem com certeza que Shrek foi inspirado em um homem com uma doença seríssima que o mataria prematuramente. Já entrei em contato com a Dreamworks, mas nunca consegui uma resposta”.

Maurice morreu em setembro de 1954, aos 51 anos, vítima de uma doença cardíaca. Segundo relatos, isso ocorreu após ele ter descoberto que seu antigo treinado e melhor amigo Karl Pojello havia falecido de câncer no pulmão.


+Saiba mais sobre Hollywood por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Hollywood: 131, de Charles Bukowski (1998) - https://amzn.to/2UXDWKe

Cenas de uma revolução: o nascimento da nova Hollywood, de Mark Harris (2011) - https://amzn.to/3c6gqAr

O pacto entre Hollywood e o nazismo: Como o cinema americano colaborou com a Alemanha de Hitler, de Ben Urwand (2019) - https://amzn.to/2ViwOqO

Hollywood Babylon: The Legendary Underground Classic of Hollywood's Darkest and Best Kept Secrets (Edição Inglês), de Kenneth Anger (1981) - https://amzn.to/2RurMWU

O livro do cinema, de Vários autores (2017) - https://amzn.to/2VeOS52

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W