Matérias » Música

Medo de mulheres e parceria recusada: A curiosa relação de Madonna com Michael Jackson

Os dois símbolos do pop chegaram a ser vistos juntos em restaurantes e premiações — mas passaram por situações bizarras na intimidade

Wallacy Ferrari Publicado em 17/09/2020, às 11h21

Michael Jackson e Madonna no tapete vermelho do Oscar 1991
Michael Jackson e Madonna no tapete vermelho do Oscar 1991 - Divulgação/Instagram/madonna/04.03.2018

A ascensão cultural da música pop nos anos 1980 chamou a atenção por figurinhas carimbadas em novos veículos de comunicação. Na MTV americana, fundada em 1981, dois personagens foram relacionados a uma nova era de consumo de entretenimento audiovisual, com canções unificadas a clipes bem produzidos com músicos de personalidades fortes: Michael Jackson e Madonna.

A dupla foi responsável por mais de um bilhão de discos e singles vendidos, sendo 300 milhões atribuídos para a loira e mais de 700 ao dançarino. Porém, a relação de ambos foi repleta de altos e baixos enquanto estavam no auge de suas carreiras, mesmo com a admiração mútua pelos trabalhos musicais.

Michael e Madonna se encontraram pela primeira vez no início da década de 1980, enquanto o músico ainda realizava turnês com os irmãos — divulgando simultaneamente o álbum solo Thriller. Esbanjando timidez, a moça começou uma amizade que continuaria nas décadas seguintes. Em 1985, Madonna chegou a fazer um cover de Billie Jean em um show, despertando o interesse do astro, que deixou em aberto uma parceria nos trabalhos seguintes.

Jackson e Madonna no aniversário de David Geffen, em 1991 / Crédito: Divulgação/Instagram/madonna/31.05.2014

 

Trabalho e intimidade

Em 1991, quando finalizava o álbum Dangerous, Michael reabriu a possibilidade de trabalhar com Madonna em uma faixa engavetada; ‘In The Closet’ é uma relação sobre um relacionamento oculto. Com a aprovação da loira, o cantor sugeriu que a moça tivesse liberdade criativa para ideias na letra e divulgação, porém, cancelou quando Madonna se tornou irredutível a ideia de que Michael deveria se vestir de mulher no clipe.

No lugar da loira, Michael colocou a Princesa Stéphanie de Mônaco para os backing vocals e chamou a modelo Naomi Campbell para o clipe. Mesmo assim, ainda em 1991, os dois astros ainda seriam vistos em situações íntimas; o músico acompanhou Madonna na premiação do Oscar, se encontrou com ela no aniversário de David Geffen, dono da Geffen Records, e ainda foram vistos saindo de um restaurante.


++Veja o que aconteceu com Jim Hutton, o amor de Freddie Mercury


Em 2016, a cantora explicou como foram as noites que passou com Michael em uma entrevista para o apresentador James Corden, afirmando que o beijou, mas com muita insistência: “Ele era muito tímido. Eu consegui fazê-lo relaxar depois de uma taça de champanhe“. Em áudios vazados de Michael em 2009, no entanto, o incômodo partiu do músico.

As fitas, gravadas entre 2000 e 2001 em sessões de terapia do ex-conselheiro espiritual do músico, Rabino Shmuley Boteach, registram Michael Jackson manifestando chateação após Madonna recusar uma visita a Disney e pressionar o cantor a ir para um bar de strip: “Ela não é uma pessoa legal”, disse o dançarino.

Madonna em capa de revista em 1986 (à esq.) e Paris em capa de revista em 2018 (à dir.) / Crédito: Divulgação

 

Após a aproximação

Mesmo com a desaproximação do possível casal, Madonna passou a defender Michael em diversas entrevistas, principalmente quando a pauta tratava de levantar as alegações de abuso sexual infantil do músico; tanto em 2003 quanto em 2018, a loira afirmou que confiava na índole do cantor e que tudo não passava de boatos maliciosos.

Um desses partiu de Mark Lester, ex-frequentador da Neverland e ex-ator mitim, que fez amizade com Michael na época dos encontros com Madonna. De acordo com o rapaz, Michael se traumatizou com as relações femininas quando Madonna o surpreendeu nua na cama: "Quando ele entrou no quarto, ela estava completamente pelada em sua cama. Quando viu, ele gritou e saiu correndo. Algo que eu nunca faria".

Um dos boatos mais comuns sobre a relação dos dois astros parte da filha mais velha de Michael; Paris possui, desde a infância, diversas semelhanças físicas com a Rainha do Pop, inclusive sendo cotada para sua cinebiografia pelos traços. Porém, biógrafos de ambos não relatam que os encontros ultrapassaram os beijinhos.


+Saiba mais sobre o tema por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Moonwalk, Michael Jackson (2009) - https://amzn.to/2uAurFP

Madonna - 60 anos, por Lucy O'brien (2018) - https://amzn.to/3mucuzf

Michael Jackson. A Magia E A Loucura, J. Randy Taraborreli (2009) - https://amzn.to/2TX8onI

Tributo a Madonna, por Elaine Freitas (2013) - https://amzn.to/2FGY0LE

Intocável: A estranha vida e a trágica morte de Michael Jackson, Randall Sullivan (2013) - https://amzn.to/30VjmLD

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W