Matérias » Personagem

Michelle Carter: o insólito caso da jovem que incentivou a morte do namorado

Em 2014, o estudante Conrad Roy foi encontrado morto, após tirar a própria vida sob encorajamento da companheira

Victória Gearini Publicado em 18/10/2020, às 09h00

Michelle Carter e Conrad Roy, respectivamente
Michelle Carter e Conrad Roy, respectivamente - Divulgação/Youtube

No dia 13 de julho de 2014, o estudante Conrad Roy III, 18 anos, foi encontrado morto em sua picape, em Massachusetts, EUA. Segundo as autoridades, o jovem sofria de transtorno de ansiedade e depressão, motivo pelo qual influenciou o ato de Roy em tirar a própria vida. No entanto, foi descoberto um fato insano: sua namorada Michelle Carter, até então com 17 anos, o teria incentivado a cometer o ato. 

Roy e Carter se conheceram durante as férias na Flórida. Pouco tempo depois começaram a namorar. Embora estivessem relativamente perto, boa parte do relacionamento ocorria através de mensagens de texto e telefone.

Na época, ambos sofriam de depressão e Roy já havia tentado se matar outras vezes. Certo dia, o rapaz mandou uma mensagem de texto a Carter dizendo que queria tirar a própria vida. A jovem, por sua vez, o encorajou a fazer o ato. Entretanto, quando Roy hesitou, Carter teria respondido: "Você fica adiando e diz que vai fazer, mas nunca o faz. Sempre será assim se você não agir".

Estudante Conrad Roy / Crédito: Divulgação / Youtube / Jaqueline Guerreiro

 

Por mensagem, a jovem teria fornecido, ainda, instruções de como Roy poderia dar um fim a sua própria vida. Ao descobrir as mensagens trocadas entre o casal, as autoridades indiciaram Carter por homicídio culposo, em fevereiro de 2015.

O julgamento

A defesa de Carter argumentou que os promotores ignoraram os pedidos da jovem para que o namorado procurasse ajuda e tratamento psicológico. Os advogados disseram, ainda, que nada que a garota dissesse naquele momento poderia reverter a decisão de Roy.

No entanto, Carter foi considerada culpada por homicídio involuntário, por omissão e por ter colocado o rapaz naquele ambiente tóxico. Além disso, a juíza do caso justificou que após a morte de Roy, Carter teria enviado uma mensagem de texto à um amigo, confessando sua parcela de culpa na morte do namorado. Carter foi sentenciada a dois anos e meio de prisão, mas teve redução para 15 meses e mais 5 anos em liberdade condicional.

Michelle Carter em julgamento / Crédito: Divulgação / Youtube / Jaqueline Guerreiro

 

Em entrevista à revista People, seu advogado alegou que a jovem se arrependeu. “Muito do que foi relatado até agora é que Michelle Carter sempre quis endossar o plano de Conrad Roy de se matar. Mas ficará bem claro que durante semanas antes de concordar com o plano dele, ela tentou dissuadi-lo e ele tentou fazê-la suicidar-se com ele”, respondeu o advogado de defesa. 

E atualmente?

Para reverter o quadro de Carter, os advogados entraram com um recurso, entretanto, em 13 de janeiro de 2020, a Suprema Corte não aceitou o recurso, nem alterou a condenação. Todavia, semanas depois da Suprema Corte rejeitar o recurso, Carter foi fotografada deixando a prisão.

Em decorrência do seu bom comportamento na penitenciária, a jovem ganhou o direito de liberdade mais cedo, cumprindo 11 meses de 15 meses na qual foi setenciada. Segundo o Buzzfeed News, o porta-voz do Gabinete do Xerife do Condado de Bristol, Jonathan Darling, alegou que Carter foi uma 'detenta modelo'.

“Ela frequentou programas, trabalhou na prisão, foi educada com nossa equipe e voluntários, se deu bem com outros internos e não tivemos problemas de disciplina com ela”, disse Jonathan Darling ao Buzzfeed News.


+Saiba mais sobre depressão por meio de obras disponíveis na Amazon: 

Mentes depressivas: As três dimensões da doença do século, de Ana Beatriz Barbosa Silva (2016) - https://amzn.to/2SZ31lZ

Depressão: Causas e Tratamento, de Aaron T. Beck e Brad A. Alford - https://amzn.to/3lRzyHe

Depressão: Teoria e Clínica, de João Quevedo, Antonio Egidio Nardi e Antônio Geraldo da Silva (2018) - https://amzn.to/3lV9gE4

Ativação Comportamental na Depressão, de Paulo R. Abreu e Juliana H. S. S. Abreu (2020) - https://amzn.to/3nZPxVl

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W