Matérias » Entretenimento

Mistérios do Hotel Cecil: 5 motivos para ver Cena do Crime, na Netflix

A série documental oferece um misto de terror, mistério, curiosidades históricas e até mesmo momentos sentimentais

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 11/02/2021, às 16h41 - Atualizado em 17/02/2021, às 17h25

Fotografias de Elisa Lam e do curioso Hotel Cecil
Fotografias de Elisa Lam e do curioso Hotel Cecil - Wikimedia Commons

Na última quarta-feira, 10, a Netflix lançou a sombria série documental “Cena do Crime – Mistério e Morte no Hotel Cecil”, que mergulha de cabeça na atmosfera do perturbador Hotel Cecil, que já foi palco de dezenas de mortes ao longo dos anos, incluindo assassinatos, suicídios e overdoses. 

Um dos grandes focos da produção é o inquietante caso do desaparecimento e morte de Elisa Lam, que até hoje gera dúvidas, sendo consagrado pela internet como um enigma sem solução. 

A nova série da plataforma, todavia, veio para trazer respostas, entrevistando para isso historiadores, jornalistas, funcionários do hotel, investigadores que trabalharam no caso de Lam e até mesmo youtubers aficionados por mistérios. 

1. Mistério intrincado 

Imagem de divulgação da série "Cena do Crime - Mistério e Morte no Hotel Cecil" / Crédito: Divulgação/ Netflix 

 

O grande atrativo da nova produção da Netflix é, evidentemente, o mistério da morte de Elisa Lam. A série aborda uma grande variedade de aspectos do caso, potencialmente trazendo informações novas até mesmo para aqueles que já estão familiarizados com a história. 

A estudante canadense estava em uma viagem de férias para os Estados Unidos quando se hospedou no Hotel Cecil. Em determinado momento de sua estadia, a moça desapareceu sem deixar vestígios. A despeito das intensas investigações da polícia e esforços de internautas investidos no caso, seu corpo apenas foi encontrado 19 dias mais tarde. 

Para o horror de todos, o cadáver de Elisa estava na caixa d’água do hotel, e apenas foi encontrado porque os hóspedes começaram a reclamar do gosto e da cor da água.

A última filmagem a mostrar a estudante com vida é do elevador do estabelecimento. Nela, a canadense parece assustada, apertando vários botões, porém por algum motivo sem conseguir deixar o andar - é apenas o início dos eventos suspeitos que cercam o caso. 

2. Imersão 

Um dos diferenciais de “Cena do Crime – Mistério e Morte no Hotel Cecil” é sua capacidade de levar o espectador para dentro da mente de Elisa Lam, que pode ser considerada a “defunta protagonista” da série. 

Fotografias de Elisa Lam / Crédito: Divulgação 

 

Isso porque, quando viva, a jovem canadense de 21 anos tinha uma conta no Tumblr que usava como um diário, compartilhando suas reflexões sobre a vida, eventos do dia a dia, e também confissões íntimas.

Assim, à medida que ouvimos sobre sua história e a do mórbido lugar onde ela morreu, temos a oportunidade de conhecer melhor sua personalidade, as dificuldades enfrentadas por ela e seus sonhos. 

3. O hotel 

Fachada do Hotel Cecil / Crédito: Divulgação 

 

Os fãs de terror que ainda não ouviram falar sobre o Hotel Cecil, que foi construído na cidade de Los Angeles em 1924, não sabem o que estão perdendo. A história agourenta do estabelecimento facilmente pode constituí-lo como um lugar mal-assombrado da vida real.

Uma característica do local era sua habilidade de, diante dos preços baratos dos quartos, atrair uma variedade de clientes insólitos, por exemplo.

4. Curiosidades históricas  

Indo além do terror, a série documental dá também uma verdadeira aula de história a respeito da cidade de Los Angeles e como ela transformou-se ao longo dos anos, especialmente por conta do crash da Bolsa de Valores de Nova York em 1929, que desencadeou a Grande Depressão. 

5. Richard Ramirez 

Para aqueles que assistiram “Night Stalker”, outra série da Netflix, essa focada no assassino Richard Ramirez, e querem ouvir mais sobre o serial killer, essa é uma ótima oportunidade. 

Isso porque a trajetória do criminoso também se cruzou com a do Hotel Cecil. No entanto, é apenas mais um dos eventos mórbidos que cercam esse hotel agourento de Los Angeles. 


+Saiba mais sobre outros serial killers através das obras disponíveis na Amazon:

1. Arquivos Serial Killers. Made in Brazil e Louco ou Cruel, de Ilana Casoy (2017) - https://amzn.to/2IUCmST

2. The Serial Killers: Gary Ridgway, de Mark Simpson - https://amzn.to/33n0k0V

3. Mindhunter: O Primeiro Caçador de Serial Killers Americano, de John Douglas e Olshaker Mark (2017) - https://amzn.to/33NCLhU

4. Serial Killers - Anatomia do Mal: Entre na mente dos psicopatas, de Harold Schrechter (2019) - https://amzn.to/2MFeXal

5. Lady Killers: Assassinas em Série: As mulheres mais letais da história, de Tori Telfer (2019) - https://amzn.to/2PbCDoy

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W