Matérias » Estados Unidos

Monumento à Roosevelt, nos EUA, é racista?

Estátua de ex-presidente foi alvo de polêmicas após a morte de George Floyd

Fabio Previdelli Publicado em 04/12/2021, às 10h00

Estátua de Theodore Roosevelt em NY
Estátua de Theodore Roosevelt em NY - Getty Images

26º presidente da história dos Estados Unidos, Theodore Roosevelt Jr. governou o país entre 1901 e 1909. Conservador e estadista, Teddy é visto, atualmente, como uma figura controversa no âmbito das lutas minoritárias/raciais.

Muito disso, conforme explica matéria do Smithsonian Magazine, se dá por planos que se desenvolveram durante sua carreira política, como a criação do sistema de parques nacionais, por exemplo, que envolveu a evacuação de nativos americanos de suas terras. 

Há também a contribuição para a expansão do poder imperialista norte-americano na Guerra Hispano-Americana de 1898, além de ser contra os defensores da independência das Filipinas. 

Isso sem contarmos o pensamento eugenista de Roosevelt, que é explícito em uma carta que o presidente enviou ao biólogo Charles Benedict Davenport, conforme aponta a BBC. 

Carta de Roosevelt à Charles Benedict Davenport/ Crédito: Science Photo Library

 

Concordo com o senhor se o que quer dizer, como suponho, é que a sociedade não tem por que permitir que os degenerados se reproduzam", escreveu Teddy.

Sendo assim, não é nenhum absurdo imaginar o que a infame estátua de Theodore Roosevelt montando em um cavalo, sendo acompanhado, em solo, por um afro-americano e um nativo, poderia causar. 

A figura, instalada na entrada do Museu Americano de História Natural (AMNH), na cidade de Nova York, deverá ganhar uma nova casa em breve. Isso porque, ela será movida até a nova Biblioteca Presidencial Theodore Roosevelt em Medora, Dakota do Norte, que está programada para abrir em 2026. 

O local, inclusive, fica perto da antiga fazenda de gado de Roosevelt em Little Missouri Badlands. A discussão em torno do monumento polêmico começou em maio do ano passado, após o brutal assassinato de George Floyd

Foto de Theodore Roosevelt/ Crédito: Biblioteca do Congresso

 

Com movimentos como o Black Lives Matter cada vez mais em pauta, as autoridades nova-iorquinas anunciaram um plano para tirar a estátua da cidade em junho do mesmo ano, conforme relatou o New York Times. 

“Somos gratos à Biblioteca Presidencial Theodore Roosevelt por propor um novo lar adequado para a Estátua Equestre”, declarou, à época, Vicki Been, vice-prefeito de Nova York para habitação e desenvolvimento econômico, em um comunicado.

“Este empréstimo de longo prazo [permitirá] que uma parte importante da coleção de arte da cidade seja contextualizada de forma adequada, e esperamos continuar a trabalhar com a biblioteca nas próximas etapas”, completou. 

O conselho da Biblioteca, também em um comunicado, afirmou que “a estátua equestre é problemática em sua composição”, afinal, sua localização fora de um museu não permite que um contexto apropriado seja feito ao seu redor.

Além do mais, o órgão pretende consultar representantes das comunidades indígenas e negras, historiadores, acadêmicos e artistas para que esse processo seja feito com mais clareza e didaticidade.

Tataraneto do ex-presidente, Theodore Roosevelt V, que administra o museu, entende que a representação de seu antepassado é "problemática em sua representação hierárquica de seus súditos".

[A estátua] deve ser removida do memorial oficial do estado de Nova York. Em vez de enterrar uma obra de arte perturbadora, devemos aprender com ela. É apropriado que a estátua esteja sendo realocada para um lugar onde sua composição possa ser recontextualizada para facilitar discussões difíceis, complexas e inclusivas”, continua. 

De acordo com o Art Newspaper, o monumento foi instalado na cidade de Nova York em 1940. A intenção original da obra, que foi supervisionada por uma comissão criada pela Legislatura do Estado de Nova York, era de "expressar a vida de Roosevelt como amante da natureza, naturalista, explorador e autor de obras de história natural", segundo o Conselho de Administração do memorial.

Estátua de Teddy Roosevelt/ Crédito: Getty Images

 

O AMNH explicou, ainda, que James Earle Fraser, responsável por esculpir o monumento, afirmou que os "guias" ao lado de Roosevelt simbolizavam "os continentes da África e da América, e se você escolher pode representar a simpatia de Roosevelt para todas as raças/etnias."

Uma das principais críticas em relação à representação do ex-presidente é a forma diferente como ele é tratado em relação às outras figuras, com uma posição de superioridade, apesar de nativos e afro-americanos terem um papel fundamental na história do país. 

“[Teddy Roosevelt] foi, certamente, o tipo de político progressista do início do século 20 que começou a levar os Estados Unidos adiante em questões ambientais e tudo mais”, explicou o historiador David Silbey à NBC News. “Mas ele também era [um] racista que via outras pessoas ao redor do mundo como claramente inferiores aos americanos.”


+Saiba mais sobre o tema por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Escravidão e cidadania no Brasil monárquico, de Hebe Maria Mattos (1999) - https://amzn.to/2rcVZPV

Liberdade por um fio, de Vários autores (1996) - https://amzn.to/2O0tmyA

Criminologia do preconceito, de Evandro Piza Duarte e Salo de Carvalho (2017) - https://amzn.to/2A4yTiU

Racismo Estrutural, de Silvio Almeida (2019) - https://amzn.to/2zlTBe8

Racismo Recreativo, de Adilson Moreira (2019) - https://amzn.to/3e72abq

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W