Matérias » Personagem

Morto no Iraque: Conheça a nebulosa saga de Nick Berg

O estadunidense viajou ao país com intenções nobres, porém acabou envolvido em uma trama que terminou com seu assassinato

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 08/05/2021, às 09h00

Fotografia de Nick Berg
Fotografia de Nick Berg - Getty Images

No dia 24 de março de 2003, o norte-americano Nick Berg ligou para seus pais para dizer que voltaria mais cedo do que o esperado de sua viagem de objetivos humanitários ao Iraque

Ele trabalhava com eletrônicos, tendo inclusive tido uma formação universitária voltada para a área, todavia, havia encontrado dificuldades financeiras no local, e anunciou que seu voo de retorno seria no dia 30 de março, o que possivelmente foi um alívio para seus pais, uma vez que eles não tinham apoiado sua ida. 

Isso se devia ao fato que na última viagem do tipo feita por Nick, que fora para Gana, país da África Ocidental, o rapaz havia voltado debilitado e “somente com a roupa do corpo”, tendo doado quase tudo que tinha para a população local ao deparar-se com sua situação precária. 

Prisão injusta 

O filho de Michael e Susan Berg, todavia, nunca voltou para os Estados Unidos. Isso porque, naquele mesmo dia que fez sua ligação, acabou sendo detido pela polícia iraquiana, e em seguida entregue para militares norte-americanos. O caso foi repercutido pelo The Guardian em uma matéria feita um ano depois, em 2004. 

Imagem meramente ilustrativa de militares norte-americanos / Crédito: Divulgação/ Pixabay 

 

Tratara-se de um engano: os oficiais pensavam que Nick estava mentindo sobre sua identidade, e não era de fato um norte-americano que queria simplesmente participar da reconstrução pelo qual o Iraque precisava passar após a queda de Saddam Hussein. Assim, ele acabou sendo interrogado por agentes do FBI por mais de 13 dias. 

A situação fez com que sua família entrasse com uma ação judicial, alegando que manter o rapaz detido por tanto tempo era ilegal. Felizmente, isso foi o suficiente para que o filho dos Berg fosse liberado. Aquele, no entanto, era apenas o início de sua trágica saga. 

Sequestro

Ainda de acordo com o The Guardian, poucos dias depois de Nick conseguir sua liberdade de volta, ele acabou possivelmente se tornando uma das vítimas de uma onda de raptos de estrangeiros que tomou a cidade de Fallujah, no Iraque, justamente a região onde o norte-americano estava. 

Assim, a última vez que seus pais conseguiram falar com ele foi no dia 9 de abril. A próxima notícia que teriam do filho seria da descoberta de seu cadáver decapitado próximo de um viaduto da capital iraquiana, Bagdá. O rapaz tinha apenas 26 anos, e as autoridades locais concluíram que ele havia sido assassinado três dias antes. 

Fotografia de Nick Berg / Crédito: Divulgação/ Twitter/ Nick Berg Iniciative

 

A morte de Nick Berg, todavia, teria ido além de uma questão de estar no lugar errado na hora errada. Isso pois, segundo foi informado posteriormente por oficiais norte-americanos anônimos, o homem havia recebido um aviso de que deveria deixar o Iraque imediatamente, por sua própria segurança.

O que poderia ter lhe acontecido, dessa forma, é que ele demorou mais do que era recomendável para fazer sua viagem de volta. Mais tarde, o vídeo de sua decapitação foi postado no site associado à Al-Qaeda.  

Depois disso de ficarem cientes desses fatos perturbadores, Michael e Susan Berg fizeram diversas críticas públicas ao governo estadunidense, dizendo que os militares norte-americanos presentes no Iraque deveriam ter feito mais pelo seu filho.