Matérias » Cinema

No Coração do Mar: conheça a verdadeira história do filme em alta na Netlix

Na vida real, um grupo caçava baleias, e foi uma delas que os fez naufragar. Todavia, era só o início de uma conturbada saga

Ingredi Brunato Publicado em 10/08/2020, às 19h14

Poster do filme "No Coração do Mar"
Poster do filme "No Coração do Mar" - Divulgação/ Warner Bros

Recentemente foi adicionado ao catálogo da Netflix o filme No Coração do Mar. Com os atores Chris Hemsworth e Tom Holland no elenco, a produção lançada em 2015 rapidamente ficou em alta na plataforma de streaming. A produção cinematográfica usa a mesma fonte de inspiração do clássico literário Moby Dick: a história do navio baleeiro Essex. 

No século 19, o óleo de baleia era amplamente usado na iluminação pública e como lubrificante para máquinas industriais. É nesse contexto que se passa a perturbadora narrativa do navio da Nova Inglaterra que foi persistentemente atacado por uma baleia branca. O imenso cachalote não parou até que o navio que dizimava sua espécie afinal afundasse. 

Representação do Essex /Crédito: Wikimedia Commons

 

Tanto no filme quanto no livro, a baleia é caracterizada como detentora de um distinto desejo de vingança, no entanto não é possível dizer se esse foi mesmo um caso da Natureza se revoltando contra sua exploração, ou simples resultado do instinto de autopreservação de um animal atuando. Outra possibilidade, é que a cachalote fosse uma mãe com filhotes, e estivesse lutando para protegê-los. 

Luta pela sobrevivência 

A narrativa possui diversos episódios sombrios, sendo o mais marcante deles que os tripulantes do navio naufragado tiveram que recorrer ao canibalismo para sobreviver. 

Divididos entre três pequenos botes salva-vidas, já é um feito e tanto que os pescadores tenham sido capazes de cruzar o alto-mar. Apesar disso, tiveram dificuldades mortais no caminho, a maior delas causada por não terem sido capazes de levar comida suficiente consigo, em sua fuga do navio semi-destruído. Para aumentar o azar, parte da comida que conseguiram levar ainda acabou estragando com as ondas constantes que ricocheteavam nos barcos.

Cena do filme No Coração do Mar /Crédito: Divulgação/ Warner Bros

 

Segundo Owen Chase, que é interpretado por Chris Hemsworth no longa, foi após a morte do terceiro marujo, que eles acabaram fazendo a decisão extrema. Separaram os membros do corpo, e comeram seus órgãos. Depois, fecharam o corpo do ex-companheiro e costuraram como podiam, para então jogar o que restava do corpo ao mar.  

Quando não podiam escapar da fome novamente, a tripulação acabou decidindo tirar na sorte quem seria baleado e comido. Quem acabou sendo escolhido foi o primo de apenas 18 anos do capitão, que estava no barco e se alimentou da carne do menino junto com os outros. 

Não foi fácil pra ninguém 

A certo ponto da jornada, antes do canibalismo se tornar uma opção, os três botes haviam topado com uma ilha, e três dos tripulantes decidiram que preferiam ficar por ali a seguir viagem. O lugar não tinha muito a oferecer, e caso seus colegas morressem no mar, ninguém jamais viria buscá-los, no entanto eles decidiram tentar a sorte, uma vez que todas as opções eram desfavoráveis.

Felizmente, como quatro dos homens que partiram nos barcos sobreviveram para contar a história, os tripulantes que ficaram na ilha foram mais tarde resgatados. Tinham sobrevivido à base de ovos e caranguejos durante quatro meses. 

O fim da jornada 

Dois barcos de três encontraram a segurança, com três tripulantes em um deles - entre eles  Owen Chase e Thomas Nickerson -, e apenas o capitão Pollard no outro. O terceiro barco nunca mais foi visto.  

Entretanto, mesmo depois de viver essa experiência traumatizante, onde ficaram cara a cara com a morte, os sete sobreviventes do naufrágio do Essex todos voltaram ao mar, seja para uma única viagem, ou por anos como no caso de Owen Chase. Talvez, depois de tudo, apenas não temiam mais o mar. Ou talvez não conseguissem escapar dele.