Matérias » Família Real Britânica

No jantar de Natal: O dia em que Diana confrontou Elizabeth II

Considerando a realeza obsoleta, Lady Di questionou o futuro da Família Real Britânica — surpreendendo os convidados na mesa

Wallacy Ferrari Publicado em 15/11/2020, às 10h00

Príncipe Charles, Rainha Elizabeth II e princesa Diana no Palácio de Buckingham em 1981
Príncipe Charles, Rainha Elizabeth II e princesa Diana no Palácio de Buckingham em 1981 - Getty Images

Se a mídia que Diana obteve no casamento com Charles superou tudo o que era antes visto pela monarquia britânica, a exposição começou a incomodar alguns dos principais membros da Família Real Britânica com a chegada de uma loira, até então anônima. O carisma, estilo e solidariedade da jovem eram características que destoavam da personalidade forte e questionadora.

A felicidade da nora de Elizabeth II durou pouco dentro de Windsor. Inicialmente desbravando todos os cômodos e benefícios da casa, Lady Di rapidamente perdeu a paciência com os inúmeros protocolos oficiais que tinha de seguir, além de uma agenda constantemente lotada com compromissos que, nem sempre, eram de seu feitio.

Em entrevista ao jornalista Martin Bashir, em 1995, Diana confessou que, pelo fato de preferir "seguir o coração" na hora de tomar decisões, sentia que não era aceita pela família, principalmente por não viver seguindo "um livro de regras". Uma das principais contrárias aos posicionamentos da loira era justamente a sogra, a rainha do Reino Unido, Elizabeth II.

Diana em entrevista com Martin Bashir, em 1995 / Crédito: Divulgação / BBC

 

Questão à mesa

Um dos primeiros episódios de desconforto entre a rainha e a Princesa ocorreu em um almoço de Natal, na Casa de Sandrigham, em um vilarejo localizado a 180 quilômetros a noroeste de Londres. O episódio, relatado pelo jornalista Andrew Morton na biografia ‘Diana: Her True Story’, conseguiu mudar o tom de uma descontraída conversa.

Na obra, o autor afirma que Diana perguntou sobre o futuro da monarquia na Europa, causando um estranhamento.

O escritor acrescenta que a recepção foi confusa. A rainha, junto ao filho Charles e os convidados da refeição encararam Diana como se a loira tivesse dito alguma loucura, simplesmente mudando o assunto com deboche, passando a falar sobre quem foi o responsável por matar o faisão que era servido no jantar — ignorando o posicionamento.

“A Rainha, o Príncipe Charles e o resto da família real olharam para ela como se ela fosse louca e continuaram com o debate sobre quem matou o último faisão do dia, uma discussão que ocupou o resto da noite", explica. 

Segundo o livro, uma amiga dizia que Diana considerava a monarquia “claustrofóbica” e “completamente desatualizada”.

Mesmo com a recepção negativa de sua opinião, Lady Di fez questão de manter o discurso, inclusive publicamente. Ainda no livro, Morton enalteceu a posição da loira, alegando que a realeza jamais poderia lidar com os avanços sociais sem antes realizar uma abertura nas maneiras de agir e pensar.

Quando concedeu a entrevista revelando os principais problemas que teve durante a estadia em Windsor — incluindo o comentário implícito sobre a traição de Charles com Camilla Parker-Bowles — em 1995, Elizabeth fez questão de enviar uma carta para Diana, apoiando a conclusão do processo de divórcio e orientando a saída da realeza.

Um ano após a finalização do processo de divórcio, Lady Di morreu em um acidente de carro, em Paris, na França, no dia 31 de agosto de 1997. Charles se casou novamente em 2005, com sua amante de longa data.


+Saiba mais sobre a Família Real Britânica em grandes obras disponíveis na Amazon:

Diana. O Último Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

The Queen: The Life and Times of Elizabeth II (Edição Inglês), de Catherine Ryan (2018) - https://amzn.to/2RhgNA7

God save the queen - O imaginário da realeza britânica na mídia, de Almeida Vieira e Silva Renato (2015) - https://amzn.to/2xTkiGd

O Amor Da Princesa Diana, de Anna Pasternack (2018) - https://amzn.to/2xOZ8c9

A história do século XX, de Martin Gilbert (2017) - https://amzn.to/2yFZMcv

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W