Matérias » Mundo

No século 18, europeus comiam carne com glacê

Com a popularização do açúcar, as pessoas conheceram um lado da culinária com o qual ainda não estavam acostumadas

Redação Publicado em 09/01/2022, às 09h00

Imagem meramente ilustrativa
Imagem meramente ilustrativa - Divulgação/ Pixabay/ moiranazzari

A popularização do açúcar alterou para sempre o paladar ocidental. O ingrediente já era conhecido dos europeus da Idade Média, que o consumiam como remédio, mas pouquíssima gente podia pagar por ele.

A vida só ficou mais doce a partir do século 18, quando os canaviais da América aumentaram sua produção. Começou assim uma fase de grande euforia. Bebidas como o chá passaram a ser adoçadas, para a revolta dos chineses, e quase toda receita ganhou uma dose de açúcar — inclusive as salgadas.

Os glacês cobriam não apenas as frutas cristalizadas e os bolos como também as carnes”, explicou o historiador Henrique Carneiro, autor de "Comida e Sociedade".

Porém as mudanças mais profundas da popularização do açúcar ocorreram na sociedade. Isso porque, para dar conta das plantações de cana e dos engenhos do Novo Mundo, milhões de africanos acabaram sendo escravizados.