Matérias » Estados Unidos

Nos EUA, assassino em série condenado à morte falece antes de execução

Anthony Sowell era um criminoso reincidente, com infrações como estupro e necrofilia

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 09/02/2021, às 15h36

Fotografia de Anthony Sowell no tribunal
Fotografia de Anthony Sowell no tribunal - Divulgação

Na última segunda-feira, 8, o estuprador e serial killerAnthony Sowell veio à óbito devido a uma doença terminal.

O criminoso de 61 anos estava cumprindo pena desde 2009 na Instituição Correcional de Chillicothe, e sua morte foi divulgada pela ABC27 News. 

Anthony recebeu pena de morte após ser considerado culpado pela morte de 11 mulheres, além de uma série de sequestros, agressões, estupros e engajamento em necrofilia (atos sexuais com cadáveres).

Por conta desse histórico, o norte-americano foi ainda considerado um “predador sexualmente violento”, segundo repercutido pelo UOL

Embora estivesse no corredor da morte há dez anos, não havia ainda uma data para sua execução, que muito provavelmente seria através de uma injeção letal.

Sua morte na cadeia não teve a ver com a covid-19, de acordo com um porta-voz da Instituição Correcional de Chillicothe. 

Segundo relembrado pelo The New York Times, Sowell era reincidente, tendo sido preso anteriormente em 1990 por estrangulamento e estupro, o que lhe rendeu quinze anos na prisão.

Demorou apenas mais quatro anos, todavia, para que acumulasse mais crimes, retornando ao sistema carcerário estadunidense.