Matérias » Personagem

O amor interrompido de Tennessee Williams e Frank Merlo

Williams era um dos mais importantes dramaturgos de seu tempo e Merlo apenas um desconhecido ator, mas tiveram uma relação duradoura

Caio Tortamano Publicado em 16/04/2020, às 07h00

Tennessee Wiliams (esq.) e o veterano de guerra Frank Merlo (dir.)
Tennessee Wiliams (esq.) e o veterano de guerra Frank Merlo (dir.) - Divulgação

Um dos mais notórios dramaturgos da história dos Estados Unidos foi, sem dúvida, Tennessee Williams. O americano venceu diversos prêmios por suas peças ao longo de sua vida, entre eles o Pulitzer de Teatro — o qual ganhou duas vezes, por A Streeetcar Named Desire (1948) e Cat on a Hot Tin Roof (1955).

A infância do homem foi marcado, principalmente, pela forte presença de sua irmã, Rose. Ela sofria com diversos sintomas de esquizofrenia desde pequena, e foi internada pelos pais em um hospital psiquiátrico. 

Os conhecimentos médicos da época não foram capazes de ajudar a instabilidade da menina, que apresentava tendências paranóides, e acabou passando por um processo de lobotomia — intervenção cirúrgica que retira um pedaço do cérebro — consentida pelos pais.

Depois disso, Rose nunca mais foi a mesma, incapacitada pelo método cirúrgico hoje em desuso devido sua ineficiência, Williams culpou os pais pelo estado decadente da irmã, e decidiu se afastar da família dando início a dramaturgia.

Mas nem tudo foram rosas na carreira do dramaturgo, sofrendo muito com espaço para promover suas produções e encontrar companhias dispostas a encená-las, Williams fazia alguns trabalhos alternativos para sobreviver, como cuidador de galinhas em um rancho na Califórnia.

Com ajuda de seu agente, Tennessee conseguiu uma bonificação de mil dólares pela Fundação Rockefeller por causa de uma peça sua, Battle of Angels, que acabou sendo um grande fracasso de bilheteria depois.

Porém, com esse dinheiro, Tennessee conseguiu se mudar para Nova Orleans, onde começou a escrever para o Work Progress Administration, um programa governamental criado pelo presidente Franklin D. Roosevelt para diminuir as taxas de desemprego. 

Além de alguma estabilidade financeira, o prêmio dos Rockefeller fizeram com que o nome de Williams estivesse em voga na indústria cinematográfica de Hollywood, ganhando 250 dólares por semana. Seu primeiro sucesso, The Glass Menagerie, começou a estrelar nos teatros da Broadway e lá ficou por um bom tempo.

Em 1947 lançava sua maior obra, A Streeetcar Named Desire, e consolidou seu nome no cenário nacional entre os dramaturgos. Neste ano, a fama atingiu sua vida, mas também outra parte muito importante de sua vida, conheceu Frank Merlo, em Nova York.

Tennessee Williams no início de sua fama / Crédito: Wikimedia Commons

 

Merlo era um belo rapaz italo-americano, que tinha acabado de voltar de seus serviços pela marinha americana durante a Segunda Guerra Mundial. Os dois tiveram um encontro casual em uma noite, mas acabaram tendo uma relação duradoura, de 14 anos, que marcaria para sempre a vida de Tennessee.

Frank também tinha alguns trabalhos como ator, teve 12 trabalhos de atuação no cinema, dos quais apenas em 3 desses filmes teve seu nome aparente nos créditos finais. Porém, a relação dos dois não foi calma, especialmente em seu final.

Claro, passaram muito tempo juntos, e a sociedade americana da época não enxergava com bons olhos a homossexualidade, especialmente para uma figura pública do tamanho de Tennessee Williams, então a relação era discreta e não eram vistos muitas vezes publicamente. O dramaturgo já tinha tido outras relações em sua vida, as primeiras tentativas foram com mulheres, mas acabou percebendo que sua preferência era pelos homens. 

Merlo foi fundamental para Tennessee, sendo seu assistente por muito tempo, o amante cuidava da maioria dos detalhes da vida pessoal do dramaturgo, e tiveram momentos muito felizes juntos. Isso era primordial para o conhecido escritor, uma vez que tinha que lidar com seus diversos problemas de depressão que em muitas oportunidades acometiam sua vida.

Porém, a relação começou a ruir por conta de diversos casos de infidelidade entre os dois. Além disso, o uso frequente de drogas por ambas as partes do casal resultava em grandes brigas que foram desgastando a união dos dois. Depois de 14 anos juntos, decidiram se separar em 1961.

Pouco depois do término, porém, Merlo descobriu que tinha um câncer terminal em seu pulmão, essa notícia abalou Williams, que decidiu voltar para seu antigo parceiro percebendo que não havia conhecido ninguém que amasse mais em sua vida. O autor esteve com o doente até o fim de sua vida, em setembro de 1963.

A morte do parceiro foi um golpe duro para Tennessee, que entrou em uma depressão profunda e abusava dos antidepressivos que tomava. Acabou falecendo em 1983, aos 71 anos, encontrado morto no seu quarto de hotel, tendo sufocado até a morte depois de engolir um pedaço de plástico que entalou na sua garganta que usava para tomar seus barbitúricos.


+Saiba mais sobre Tennesse Wiliams por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Mister Paradise e Outras Peças em Um Ato, de Tennessee Williams (2011) - https://amzn.to/2VysnIm

O Zoológico de Vidro. De Repente no Último Verão. Doce Pássaro da Juventude, de Tennessee Williams (2014) - https://amzn.to/2VcLEjN

Um bonde chamado desejo, de Tennessee Williams (2008) - https://amzn.to/2XCPDaQ

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W