Matérias » Entretenimento

O assassinato brutal de uma adolescente no início do século 20 que inspirou Twin Peaks

O crime misterioso contra Hazel Drew ocorreu em 1908 e foi usado por David Lynch e Mark Frost para criar a história de Laura Palmer

Paola Orlovas, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 13/11/2021, às 10h00

(Esq.) Recorte do jornal New York World, que estampa rosto de Hazel Drew / a atriz Sheryl Lee como Laura Palmer em Twin Peaks
(Esq.) Recorte do jornal New York World, que estampa rosto de Hazel Drew / a atriz Sheryl Lee como Laura Palmer em Twin Peaks - Divulgação / ABC / Divulgação / Hazeldrew.com

Em julho do ano de 1908, morria, de forma misteriosa, Hazel Drew, uma jovem de apenas 20 anos de idade, dentro do norte do estado americano de Nova York. O caso, que conta com um assassinato brutal, nunca foi solucionado, mas acabou servindo de inspiração para um dos seriados de terror e mistério mais famosos da década de noventa, a excêntrica Twin Peaks, encabeçada por Mark Frost e David Lynch. 

Tendo morrido em 7 de julho de 1908, o corpo de Hazel só foi descoberto quatro dias depois, no dia 11, quando foi encontrado flutuando em um lago, com um traumatismo craniano.

Quando os investigadores do caso buscaram por mais informações sobre a vida pessoal e os hábitos de Drew, fruto da relação de John e Julia, só ficaram ainda mais confusos quanto à identidade do assassino e a motivação do crime. A mulher havia deixado seu trabalho de babá, apenas um dia antes de morrer, sem dar justificativas a ninguém. 

Foi a conexão da família de Mark Frost com a região que fez com que o caso misterioso chegasse até ele: ainda pequeno, sua avó lhe contou uma história sobre uma jovem que morreu perto da casa de verão de seus parentes, há 32 quilômetros, na cidade de Troy.

O tempo passaria, e apesar de Mark não se lembrar exatamente de como a narrativa de sua avó se dava, tendo esquecido alguns dos detalhes, a memória permaneceu, e foi usada para criar a série de 1990.

Quando os autores de um livro sobre o caso que inspirou Twin Peaks, David Bushman e Mark Givens, passaram a procurar sobre o assunto, depois de consultar Frost pessoalmente, acabaram descobrindo que a mulher que Mark pensava ser “Hazel Grey” na verdade era Hazel Drew, e que os parentes do roteirista estavam errados quanto a cidade onde a moça havia morrido, que não era Troy, mas sim Sand Lake, outro município dentro do estado de Nova York, segundo a revista LiveScience.

A investigação original, feita pela polícia durante o início do século 20, não chegou longe. Bushman, um dos escritores, acredita que isso se deu pela tecnologia disponível na época, que não era desenvolvida e não foi capaz de ajudar os palpites circunstanciais dos policiais. Os investigadores fizeram o que estava dentro do alcance deles, entrevistando parentes e conhecidos de Hazel em busca de alguma pista.

De uma família pobre, a menina trabalhava dentro das casas de homens ricos de Troy desde os seus 14 anos, dois deles tendo se envolvido em escândalos enquanto a menina ainda trabalhava para eles.

Inicialmente, os investigadores achavam que Drew era tímida, dado testemunhos de familiares, mas depois de acharem suas cartas, descobriram que ela era uma moça sociável, e havia sido agredida nos pulsos por um de seus namorados, Henry.

O crime não foi solucionado, se tornando um dos mais misteriosos casos da História.