Matérias » Índia

O assustador número de suicídios de donas de casa na Índia

Entenda o que está por trás das tristes estatísticas apresentadas pelo país

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 18/12/2021, às 09h00

Fotografia meramente ilustrativa de uma mulher indiana
Fotografia meramente ilustrativa de uma mulher indiana - Getty Images

De 1997 para cá, a Índia teve mais de 20 mil suicídios de donas de casa todos os anos, de acordo com dados levantados pelo National Crime Records Bureau (NCRB), um órgão pertencente ao governo indiano. 

Estima-se, porém, que o problema é amplamente subnotificado por conta do forte estigma atribuído ao ato de tirar a própria vida no país. Dessa forma, os números reais seriam muito mais altos. 

Mas por que tantas donas de casa indianas estão nesta estatística?

Rotina sufocante

Os possíveis motivos listam desde o estilo de vida mais isolado experienciado por essas mulheres, que frequentemente possuem um círculo social limitado por passarem a maior parte de seu tempo no ambiente doméstico, até a questão da violência doméstica, de acordo com uma matéria da BBC deste ano. 

"A maioria das meninas se casa assim que completam 18 anos — a idade legal para o casamento. Ela se torna esposa e nora e passa o dia inteiro em casa, cozinhando, limpando e fazendo as tarefas domésticas. Todo tipo de restrições são colocados sobre ela, ela tem pouca liberdade pessoal e raramente tem acesso a algum dinheiro próprio”, explicou Usha Vema Srivastava, uma psicóloga indiana, em entrevista ao veículo. 

Nesse contexto, de acordo com as observações da profissional da saúde, os sonhos e objetivos de vida dessas mulheres acabam se apagando, abrindo lugar para sensações negativas, como a frustração e o desespero. 

Fotografia meramente ilustrativa de mães indianas / Crédito: Getty Images

 

A situação recebe um tom ainda mais sombrio quando se leva em consideração uma pesquisa recente realizada pelo governo da Índia, que descobriu que 30% de todas as mulheres do país afirmavam ter sofrido com agressões por parte de seus maridos. 

A despeito dessa porcentagem preocupante de relatos de violência doméstica, o NCRB nem ao menos menciona as agressões conjugais como possível razão para a frequência com a qual donas de casa indianas desejam tirar a própria vida. 

De mal a pior?

A pandemia de covid-19, infelizmente, também agravou o problema: de 2019 para 2020, ocorreu um aumento de 10% nos suicídios das donas de casa na Índia. 

"Elas tinham um espaço seguro depois que os homens saíam para trabalhar, mas isso desapareceu durante a pandemia. Em situações de violência doméstica, também significava que muitas vezes ficavam presas com seus agressores. Isso restringia ainda mais seus movimentos e sua capacidade de fazer coisas que trouxe alegria ou consolo", apontou Chaitali Sinha, uma outra psicóloga, também em conversa com à BBC.

Fotografia meramente ilustrativa de mulher indiana enrolando "beedis", que são tipo de cigarro de tabaco típico da Índia / Crédito: Divulgação/ Pixabay/ FonthipWard 

 

Vale mencionar que um dos primeiros passos necessários para serem colocadas em prática estratégias de prevenção ao suicídio a nível nacional é que haja uma maior qualidade de dados na Índia. 

Por vezes, famílias mantém em segredo o fato que um parente tirou a própria vida, ou até mesmo, caso possuam recursos, subornam a polícia para que a morte seja registrada como acidental, também de acordo com a BBC. É preciso reconhecer as dimensões do problema para que sejam criadas medidas apropriadas de combate a ele.